BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LUTO: Influenciador digital é encontrado morto dentro de residência

O influenciador digital Francisco Gleison de Sousa foi encontrado morto dentro de um casa em Fortaleza nessa segunda-feira, 20 – a causa da morte ainda não foi confirmada

TV FOCO

21 de Janeiro de 2020 às 14:42

Foto: Divulgação

O influenciador digital Francisco Gleison de Sousa, de 24 anos, que era bastante popular e conhecido entre os internautas de Ceará, foi encontrado morto na manhã da última segunda-feira, 20, em uma residência que fica localizada na Rua Monsenhor Salviano, no bairro Parangaba, em Fortaleza.

 

De acordo com informações do portal de notícias da Globo na capital cearense, o G1 Ceará, o um parente do influenciador digital que preferiu não se identificar, revelou que Francisco Gleison de Souza estava na casa de um amigo quando teria sido enforcado, sendo essa, talvez, a causa de sua morte.

 

Ainda segundo o G1 Ceará, a família do influenciador digital foi informada sobre a morte do jovem de 24 anos através de uma amiga dele que, por sua vez, teria recebido uma ligação de uma pessoa que morava próximo ao local one o influencer foi encontrado morto. Francisco Gleison de Souza ficou popular nas redes sociais por causa de um perfil humorístico que ela mantinha em plataformas como o Instagram, e era conhecido como “Pirangay”. Por meio de comentários em publicações mais recentes, vários seguidores lamentaram a morte do rapaz.

 

Segundo o noticioso, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o influenciador digital estava na companhia do amigo, que é o proprietário da casa onde Francisco morreu – além deles, outras duas pessoas, que não tiveram a identidade reveladas, também estavam no recinto. O dono do imóvel encontrou o corpo desfalecido do influencer e acionou o 5º Distrito Policial. Os agentes da delegacia distrital, juntamente com o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) foram até o local do crime a fim de averiguar o caso e identificar as causas da morte.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS