BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

HERANÇA: Em testamento, Gugu deixa pensão vitalícia de R$ 100 mil para a mãe

Bens do apresentador estão sendo disputados na justiça

CORREIO 24 HORAS

28 de Dezembro de 2019 às 10:41

Foto: Divulgação

Gugu Liberato foi generoso com sua mãe, Maria do Céu. Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o apresentador deixou de herança para ela uma pensão de mais de R$ 100 mil.

 

Em documento redigido pelo apresentador em 2011, ele determina que a idosa receba uma renda vitalícia mensal de R$ 100 mil “reajustada anualmente pelo maior índice vigente”. Além disso, ele solicita que a quantia seja “paga por todos os herdeiros consignados” no testamento (ou seja, os netos), “no quinhão cabente a cada um”.

 

Gugu deixou ainda para a 0mãe o usufruto da casa onde ela mora, em Alphaville, em um bairro luxuoso de São Paulo.

 

Os bens de Gugu, inclusive, tem dado o que falar. No testamento do apresentador, que morreu após sofrer um acidente doméstico em Orlando, nos Estados Unidos, ele contempla os três filhos com quase 90% dos bens, deixando os demais bens para seus cinco sobrinhos e sua mãe. 

 

 

Polêmica


O problema do testamento de 2011 escrito por Gugu é que ele deixou de fora da divisão da herança Rose Miriam Di Matteo, mãe dos seus três filhos e sua companheira por 20 anos. Ela apresentou requerimento à Justiça pedindo para ser a inventariante dos bens deixados por ele. Ela afirma que, além de companheira dele por quase duas décadas, é também a representante legal de Sofia e Marina, de 16 anos, gêmeas e filhas caçulas que teve com o apresentador.

 

No testamento assinado em 2011, Gugu excluiu Rose Miriam do usufruto e da administração do patrimônio deixado aos filhos e sobrinhos, e delegou a função de inventariante de sua herança e curadora das crianças para a irmã dele, Aparecida Liberato. Na semana passada, Rose anunciou que vai à Justiça também para pedir o reconhecimento de união estável que alega ter mantido com Gugu —o que lhe daria direito à metade da herança.

 

Segundo a médica, Gugu teria lhe excluído do testamento, já que na época em que o documento foi feito os dois estavam passando por uma "crise na união". Entretanto, eles reataram depois disso. "Qualquer mulher no meu lugar faria isso. Está parecendo que é uma briga. Mas não é. Eu tenho todo o direito de me colocar no meu lugar - infelizmente, na condição de viúva", explicou ela para a coluna de Monica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo. 

 

Na petição, ela afirma que está passando, com as filhas, por “dificuldades de toda natureza”, já que Gugu, como “provedor”, sempre se responsabilizou por tudo.

 

A família do apresentador, por sua vez, afirma que ela está sendo induzida e mal aconselhada por “terceiros não contemplados no aludido testamento”. Segundo eles, Rose era amiga dele e mãe dos filhos, mas não sua esposa.

 

 

Relembre o caso

 

O apresentador Gugu Liberato morreu aos 60 anos. Ele sofreu uma queda no dia 20 de novembro, quando estava no sotão trocando o filtro do ar-condicionado e pisou em falso. O teto de gesso não aguentou o peso, cedeu e Gugu caiu de uma altura de 4 metros, batendo a cabeça em um móvel. Os órgãos dele foram doados.

 

O filho mais velho de Gugu Liberato, João Augusto, 18 anos, presenciou o acidente do pai e foi quem chamou o socorro para o apresentador depois de uma queda que ele sofreu em casa. Ele foi socorrido para um hospital local, mas não resistiu e teve morte cerebral confirmada. As filhas gêmeas de Gugu, de 15 anos, também estavam na casa quando o pai sofreu a queda.

 

A mãe do apresentador, dona Maria do Céu, 90, embarcou no dia seguinte para Orlando para acompanhar todo o trâmite de perto. O corpo de Gugu foi transferido para São Paulo e enterrado no Cemitério do Morumbi, o mesmo onde o pai de Gugu foi enterrado.

 

Em nota, a família disse que Gugu deu entrada no hospital com "sangramento intracraniano". "Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral", diz o texto. Um médico brasileiro viajou para Orlando e confirmou a morte cerebral do apresentador.

 

Os órgãos do apresentador foram doados e beneficiaram cerca de 50 pessoas.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS