SEM AUMENTO: Governo deve adiar reajuste de preços de medicamentos contra o coronavírus

A lista de produtos foi feita pelo governo com base em informações da OMS sobre medicamentos que têm sido usados para amenizar a gravidade

DA REDAÇÃO

26 de Março de 2020 às 09:28

Foto: Divulgação

O governo federal deve editar uma medida provisória para adiar o reajuste anual de preços de medicamentos que podem ser usados em pacientes do novo coronavírus. Além disso, uma medicação usada no combate à malária, a chamada cloroquina, vai ser produzida em larga escala e distribuída em hospitais de todo o País para ser testada em pacientes graves.

 

O jornal O Estado de S. Paulo apurou que seis substâncias (lopinavir mais ritonavir; cloroquina; hidroxicloroquina; alfainterferona 2b; alfainterferona 1b; betainterferona 1b) serão atingidas. Há cerca de 20 medicamentos registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com esses componentes como princípio ativo.

 

Ainda não há uma cura ou protocolo clínico para a Covid-19. A lista de produtos foi feita pelo governo com base em informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre medicamentos que têm sido usados para amenizar a gravidade. "Para os outros medicamentos, manteremos o ajuste anual. Houve aumento importante do dólar. E esses insumos são comprados de fora. É uma preocupação também para não criar desabastecimento", disse ontem o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde, Denizar Vianna.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS