Coronavírus: França registra primeiro caso de morte fora da China

Governo chinês pede aos EUA que não adotem medidas desnecessárias de resposta à epidemia que prejudiquem o comércio, as viagens e o turismo

VEJA

15 de Fevereiro de 2020 às 11:27

Foto: Divulgação

A ministra da Saúde da França, Agnès Buzyn, confirmou neste sábado, 15, a morte de um turista chinesa de 80 anos por contaminação do coronavírus causador de pneumonia (Covid-19). Este foi o primeiro caso de óbito causado pela epidemia fora das fronteiras chinesas. O surto alcançou 26 países, além da China e de seus territórios autônomos.

 

O idoso estava internado desde o último dia 25 de janeiro no hospital Bichat-Claude Bernard, de Paris. “As condições deve pioraram rapidamente, e ele ficou em situação cítica por muitos dias”, relatou Buzyn em pronunciamento pela televisão.

 

Até sexta-feira 14, quando emitiu seu último relatório, a Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou 49.053 casos confirmados de contaminação pelo coronavírus.  Somado à morte registrada na França, há 1.382 óbitos até o momento.

 

Recado a Washington

 

Na última sexta-feira 14, o conselheiro de Estado chinês Wang Yi, que também atua como ministro das Relações Exteriores da China, pediu aos Estados Unidos que não tomem medidas desnecessárias de resposta ao coronavírus que possam prejudicar o comércio, as viagens e o turismo.

 

Os Estados Unidos e outras nações tomaram medidas drásticas para conter a propagação da epidemia desde janeiro. Alguns países interromperam a entrada de estrangeiros. Os voos comerciais foram reduzidos e muitos países enviaram voos fretados para repatriar cidadãos de Wuhan, a cidade chinesa no centro do surto.

 

Os Estados Unidos também alertaram os norte-americanos a não viajarem para a China, irritando Pequim num momento em que os dois países iniciavam uma melhoria nos laços comerciais.

 

Wang disse que a China adotou as medidas mais rigorosas e decisivas para combater a epidemia, muitas delas indo além dos regulamentos internacionais de saúde e das recomendações da OMS. “Por meio dos nossos esforços, a epidemia está em geral sob controle”, afirmou.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou a liderança do presidente chinês, Xi Jinping, na batalha da China para conter o vírus. Wang afirmou que qualquer líder em outro país acharia o desafio muito difícil.

 

“Nós fizemos esforços completos de prevenção e controle, esforços tão abrangentes que não vejo outro país que poderia fazer isso”, disse. “Mas a China conseguiu fazer isso.”

Direito ao esquecimento