BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

EXECUÇÃO: Homem sai para comprar pão e é morto por pichadores do Comando Vermelho

Wallemberg foi executado com aproximadamente 22 tiros pelos pichadores do Comando Vermelho

em tempo

13 de Fevereiro de 2020 às 15:04

Foto: Divulgação

Após sair de casa para comprar pão, Wallemberg Vieira Bello, de 31 anos, foi executado com aproximadamente 22 tiros no beco da paz, nas proximidades da rua Natal, bairro Compensa 2, Zona Oeste da cidade.

 

Informações preliminares dão conta que a vítima se deparou com suspeitos, que estavam pichando os muros do beco com a sigla da facção criminosa Comando Vermelho (CV). Eles teriam sido os autores dos disparos. Ao todo, cinco suspeitos participaram da ação.

 

 “Eu como mãe fiz tudo o que pode. Eu avisava para ele, meu filho cuidado com esse pessoal. Nós mães fazemos o impossível pelos nossos filhos, mas eles escolhem o caminho errado e a resposta é essa”, disse aos prantos Francisca das Chagas, de 55 anos, mãe de Wallemberg.

 

Conforme a mulher, Wallemberg era usuário de drogas, mas ela acredita que o filho não estava em dívida com o crime organizado e sim no local e na hora errada.

 

“Sempre falava para ele sair do mundo do crime, mas acredito que essa execução não era para ele. Da maneira como eles vieram, poderiam ter matado qualquer um. Que eu saiba ele não fazia parte de nenhuma organização criminosa”, explicou a mãe.

 

Entretanto, segundo o delgado Adriano Félix, titular do 8º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o crime pode ter relações com a guerra entre facções criminosas. “Com certeza foi um crime de execução. Os suspeitos chegaram para executá-lo. Daremos início ao trabalho investigativo no intuito de prender esses suspeitos”, explicou a autoridade.

 

Ainda segundo Félix, a vítima respondia pelo crime de homicídio e roubo. Investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) também estiveram no local para levantar informações e apurar o assassinato.

 

Muros pichados

 

Os muros do beco, onde aconteceu o crime, estão pichados com várias referências à facção e o líder bando, o narcotraficante Gelson Carnaúba, o "Mano G".  "CV-AM", "TD2" e "Tropa do Mano G" pode ser notado no local.

 

Muros pichados com referências à facção e ao "Mano G"

Muros pichados com referências à facção e ao "Mano G" | Foto: Kennedson Paz

 

Outra ação criminosa na Compensa 

 

Durante a noite de quarta-feira (12), policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) impediram o confronto entre facções criminosas na Compensa.

 

Na ação, um dos suspeitos morreu ao trocar tiros com os policiais. No total, foram apreendidas sete armas de fogo, coletes balísticos, máscaras balaclavas e dezenas de munições.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS