BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Educação em baixa, saúde na UTI, segurança em guerra e a Dilma completa nove meses trocando mais um ministro - Por Joao Serra Cipriano

Esta semana a Associação dos Juízes Federais em seu manifesto de repúdio as mazelas sociais, em especial a corrupção no seio do governo federal, convocou todos os seus membros para no próximo dia 21 de setembro realizar uma grande manifestação aqui em Bra

Da Redação

16 de Setembro de 2011 às 06:32

Foto: Divulgação

Esta semana a Associação dos Juízes Federais em seu manifesto de repúdio as mazelas sociais, em especial a corrupção no seio do governo federal, convocou todos os seus membros para no próximo dia 21 de setembro realizar uma grande manifestação aqui em Brasília em favor da ética e melhorias de trabalho e salários desta importante categoria de serventuários, que se somam as demais categorias.  Em seu manifesto, a AJUFE traz números importantes a ser refletidos pelos contribuintes e pela sociedade em geral, além é claro da classe política, que são os valores superiores a R$ 27 bilhões de reais arrecadados para os cofres da União em apenas três anos, grana essa de sonegadores e também uma amostra ou resumo de valores supostamente desviados pelos atuais políticos e o mensalão, estaria estimado na ordem de 40 bilhões, isso nestes últimos sete anos da era Lula-PT e agora, da presidenta DILMA-PT. É o que consta no manifesto e toda a imprensa nacional noticia em suas primeiras páginas.

Por mais que os simpatizantes queiram defender os caciques dos tais “mal feitos”, tem ficado impossível conviver com tantos ministros sendo degolados pela “imprensa” e com fortes indícios de maracutaias, corrupções e uso da máquina administrativa e o cargo em vantagens pessoais. É o uso de jatinho de empreiteiros em campanhas pré-eleitorais da esposa; É o jatinho de fornecedor de “Vacinas de Aftosas”, ou melhor, laboratórios e fornecedores lá no ministério da Agricultura; É os gastos de milhões de reais para fazer nada no Turismo do Brasil; É os bilhões de reais desviados pelas obras denominadas “elefantes brancos” do PAC lá no DNIT e no Ministério dos Transportes;  É essa educação brasileira capengando num a,b,c d de inércias, erros do ENEM, além das salas de aulas pelo Brasil a fora todas desmanteladas, com projetos só no papel e nas propagandas oficiais; É essa saúde pública na UTI da incompetência e que o diga os envelopes de grana do TAMIFLUR lá dentro da Casa Civil e que até hoje não foi concluído o suposto inquérito da Polícia Federal.

Agora, após uma eternidade do processo do MENSALÃO estar mofando lá na Procuradoria Geral da República, sai uma denúncia crime pela metade, onde os beneficiários, os agentes políticos que se locupletaram do erário público em suas campanhas eleitorais e governos, todos ficaram de fora como se nada tivesse acontecido, como se eles, os caciques dos “mal feitos” não têm nada a haver com os bilhões de reais desviados. A coisa é tão feia, que o próprio operador do mensalão, o senhor Marcos Valério disse em sua defesa:

“É raríssimo caso de versão acusatória de crime em que o operador do intermediário aparece como a pessoa mais importante da narrativa, ficando mandantes e beneficiários em segundo plano, alguns, inclusive, de fora da imputação, embora mencionados na narrativa, como o próprio ex-presidente Lula [Luiz Inácio Lula da Silva]”, disse a defesa nas alegações ao STF.

Apesar das lideranças políticas corruptas fingirem que nada esta acontecendo, uma pesquisa revela que 64 milhões de brasileiros estão clicados todos os dias nos portais e sites de noticiais buscando conhecer de perto as manobras vergonhosas de tentativa de impunidade dos mandantes e beneficiários das corrupções vivenciadas pelos brasileiros.

Quem apostou na omissão do povo se enganou redondamente e neste mês de setembro e outubro os movimentos sociais democráticos já marcaram dois grandes protestos e pretendem arrastar para as ruas e praças da democracia aqui no Distrito Federal mais de 100 mil manifestantes, desta vez, para lavar também a Procuradoria Geral da Republica, em protesto das manobras de livrar das acusações criminais os mandantes do MENSALÃO.

A força de defesa da ética na administração pública ganha apoio de algumas categorias de classe independente e fora do grupinho dos sindicatos pelegos da esquerda, que apóiam o atual governo federal, já que nos últimos cinco anos mamam na teta gorda dos convênios e emendas parlamentares para ficar calado e fazer “vistas grossas” aos atuais escândalos de corrupção nacional.

É certo, que quando essa turma cair do poder, esses sindicatos pelegos não terão moral para reclamar melhorias salariais aos servidores e aos trabalhadores da iniciativa privada, haja vista as suas omissões, nesse momento de grandes manifestações, feitas apenas pelo povo. “Se a corrupção fosse realmente combatida no Brasil, projetos de aumentos salariais dos militares, professores, além dos demais servidores, já poderia ter sido concedidos e até feitos as tais equiparações e piso nacional para todas as categorias, afinal, já falam em 40 bilhões de reais usurpados, roubados dos cofres públicos”.

Quem vai pagar a conta? Certamente serão os 180 milhões de contribuintes e consumidores de alimentos e outros bens, já que é através dos impostos direitos e indiretos, que o “leão” papa mais de dois trilhões de reais todos os anos do bolso dos brasileiros, sendo que boa parte desta grana, é reservada para as emendas e as maracutais. Duvida? Então, por que motivo foi degolado cinco ministros em apenas nove meses de governo da descontinuidade social. VEJA que só caíram os corruptos e os seus esquemas em razão da imprensa estar dando exemplo de como se fiscaliza o erário, diga-se de passagem, era tarefa dos órgãos fiscalizadores que não agem.

 

 

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS