BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DESCASO OFICIAL - Complexo da Madeira Mamoré passa por perícia de técnicos de Brasilia

DESCASO OFICIAL - Complexo da Madeira Mamoré passa por perícia de técnicos de Brasilia

Da Redação

21 de Janeiro de 2010 às 12:09

Foto: Divulgação

Durante esta semana, uma comissão de técnicos de Brasília está em Porto Velho, fazendo uma vistoria no complexo histórico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré por determinação do Ministério Público Federal, secção Brasília.
 
O grupo é composto por uma arqueóloga, Sandra Nami e outros peritos, que estão na capital rondoniense graças a denúncia formulada, pedindo providências na 4ª Promotoria do MPF na capital federal.
 
Segundo uma fonte do MPF, que está com o departamento de comunicação em férias, o serviço de vistoria é “sigiloso”, não podendo ser acompanhado pela imprensa e cidadãos. Apenas quando sair o relatório, a comunidade poderá tomar ciência do apurado. A denuncia em Brasília traz em seu bojo, supostas irregularidades na condução dos trabalhos de revitalização do complexo histórico.
 
Um suposto corpo mole por parte do Iphan – Instituto patrimônio histórico e artístico nacional em Rondônia também estaria sendo apurado. O órgão possui na sua direção, um motorista do Estado, duble de cineasta, como indicado comissionado do Partido dos Trabalhadores, mais especificamente da senadora Fátima Cleide. Sem conhecimento técnico de arquitetura e urbanismo, o diretor estaria sendo condescendente com o desmanche do patrimônio histórico da EFMM.
 
FURTO E DESCASO
 
Uma denúncia de roubo de peças históricas do museu da EFMM já foi objeto de reportagem deste Jornal Eletrônico, porém, não tem noticia se houve uma investigação séria por parte do MPF/RO na pessoa da procuradora Nádia Cimas. A reportagem entregou copia do inventário do Museu, porém não se sabe se alguma atitude foi tomada.
 
Será que alguém foi intimado para prestar esclarecimentos? Ou a culpa pela destruição da EFMM são os cavalos? (Clique aqui e saiba mais sobre os cavalos)
 
A negligencia na segurança do patrimônio histórico comprovada em documento público da Prefeitura de Porto Velho, também embasa a denúncia, entregue nas mãos da Procuradora.
 
Um ofício endereçado a Marinha do Brasil, assinado pelo prefeito da capital se comprometia a reformar e manter a segurança do porão onde estavam acondicionadas as peças do museu da EFMM. Nada foi feito.
 
Será que a procuradora federal já tomou alguma atitude em relação ao descaso do administrador municipal? Ou está tudo certo, sem furto, nem prevaricação?
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS