BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Aeronáutica confirma nove sobreviventes em avião da FAB que havia desaparecido na Amazônia

Aeronáutica confirma nove sobreviventes em avião da FAB que havia desaparecido na Amazônia

Da Redação

30 de Outubro de 2009 às 12:28

Foto: Divulgação

A FAB (Força Aérea Brasileira) informou ao R7 por telefone por meio de sua assessoria de imprensa que entre os 11 ocupantes aeronave C-98 há nove sobreviventes. Eles passam bem. De acordo com a Aeronáutica, uma pessoa está desaparecida. A FAB diz que há indícios de uma morte.
 
De acordo com a Aeronáutica, índios da tribo Matis disseram à Funai (Fundação Nacional do Índio) que encontraram a aeronave C-98 desaparecida desde a última quinta-feira (29) às 9h40 (8h40 no horário de Brasília).
Leia a nota na íntegra.
30/10/2009 - 14h10
Nota 7 - 30/10 (13h40) - Desaparecimento de aeronave da FAB

O Comando da Aeronáutica e a Fundação Nacional de Saúde informam que uma aeronave C-105 Amazonas do 2°/10° GAv localizou às 9h40, horário local, a aeronave C-98 que estava desaparecida desde ontem. Dos onze ocupantes do avião, um está desaparecido e há indícios de um possível óbito. Há nove sobreviventes que passam bem.
A aeronave pousou no rio Ituí, afluente do rio Javari, entre as Aldeias Aurélio (da Tribo dos Matis) e Rio Novo (da Tribo dos Murugos). O C-98 foi inicialmente localizado por índios da tribo dos Matis e a Força Aérea Brasileira enviou para o local as aeronaves que estavam engajadas na operação de busca. 
O C-98 Caravan pertence ao 7º Esquadrão de Transporte Aéreo (7º ETA), sediado em Manaus (AM), e desapareceu na manhã de ontem (29/10) quando realizava um voo entre as cidades de Cruzeiro do Sul (AC) e Tabatinga (AM). Onze pessoas estavam a bordo, sendo quatro militares e sete civis.

Centro de Comunicação Social da Aeronáutica
Fundação Nacional de Saúde
O aparelho está em meio à floresta Amazônica, entre as aldeias Aurélio (da tribo dos Matis) e Rio Novo (da tribo dos Murugos), próximo ao rio Ituí, afluente do Rio Javari. A Aeronáutica já enviou as equipes de resgate para a área indicada pelos índios.
Ainda nesta sexta-feira (30) a FAB e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) informaram os nomes dos militares e técnicos a bordo do avião C-98. Onze pessoas viajavam no avião, sendo quatro militares e sete delas funcionários da Funasa.
Os militares são o primeiro-tenente Carlos Wagner Ottone Veiga; o segundo tenente José Ananias da Silva Pereira; o suboficial Marcelo dos Santos Dias e o primeiro-sargento Edmar Simões Lourenço.  Dos sete funcionários da Funasa, seis são técnicos e uma é enfermeira. Os técnicos são: Diana Rodrigues Soares, João de Abreu Filho, Marcelo Nápoles de Melo, Maria das Dores Silva Carvalho, Maria das Graças Rodrigues Nobre e Marina de Almeida Lima. A enfermeira é Jositéia Vanessa de Almeida.

A Funasa informou que eles faziam ações de imunização em cerca de 3.700 indígenas de, aproximadamente, 40 aldeias no Vale do Javari, no Amazonas. Todos os funcionários desaparecidos são de Atalaia do Norte (AM), segundo a Funasa. Os familiares deles já estão recebendo assistência de funcionários da prefeitura local. Dois integrantes da Funasa irão até Cruzeiro do Sul (AC) para acompanhar os trabalhos de buscas.
Em nota enviada anteriormente, a Aeronáutica informau que as buscas prosseguiram durante a madrugada, mas que nenhum sinal da aeronave C-98 foi avistado.
Às 23h03 (horário local) de quinta-feira, um helicóptero HM-3 Cougar do Exército Brasileiro decolou de Tabatinga (AM) com destino à Cruzeiro do Sul (AC), realizando a rota inversa realizada pela aeronave desaparecida. O HM-3 pousou às 1h38 sem novidades. Em seguida, às  2h10 (horário local) a aeronave R-99 iniciou o primeiro voo de busca. O mesmo procedimento foi repetido às 4h10.  O R-99 é o mesmo aparelho que foi usado para localizar o Airbus da Air France que fazia o voo AF 447 e caiu no oceano no dia 31 de maio deste ano.

Os trabalhos de busca contam com sete aeronaves da FAB e uma do Exército Brasileiro. São elas: dois helicópteros H-60L BlackHawk, um helicóptero HM-3 Super Cougar (Exército), um KC-130 Hércules, um SC-95 Bandeirante, dois C-105 Amazonas e um R-99. 
A Aeronáutica informa que eram boas as condições meteorológicas no horário do desaparecimento da aeronave.  Na noite de quinta, o Salvaero, órgão da FAB que coordena as operações de busca, informou que recebeu o sinal de emergência (ELT) emitido pela aeronave 58 minutos depois da decolagem.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS