close
logorovivo2

CAVERNA DO MORCEGO: Grupo de jovens Norte Americano visita trilha no Parque Natural

No parque existem três trilhas, uma curta e as outras duas extensas.

SEMA

2 de Agosto de 2018 às 15:37

CAVERNA DO MORCEGO: Grupo de jovens Norte Americano visita trilha no Parque Natural

FOTO: (SEMA)

O final de semana foi de intensa adrenalina para um grupo de jovens dos Estados Unidos que visitou o Parque Natural. No parque existem três trilhas, uma curta e as outras duas extensas.

 

O parque natural oferece aos visitantes caminhadas nas trilhas que são efetuadas com a formação de grupos, duas vezes ao dia, nos sábados, domingos e feriados. Somente a trilha da caverna do morcego é realizada uma vez por dia devido a sua extensão. Já durante a semana oferece atividades para estudantes, as quais acontecem conforme a solicitação das escolas interessadas.

 

Há ainda as visitas turísticas. Segundo o agente de educação ambiental e guia de trilhas Ronaldo Araújo, os visitantes devem realizar as visitas somente se estiverem devidamente vestidos e calçados para as atividades em campo.

 

 

Caverna do Morcego 

 

Caverna é uma cavidade natural rochosa com dimensões que permitam acesso a seres humanos. Podem ter desenvolvimento horizontal ou vertical em forma de galerias e salões. 

 

A caverna foi denominada com este nome por ser habitada por uma grande quantidade de morcegos. Localizada no interior do Parque Natural, é um local pequeno e escondido pela mata fechada. A temperatura média anual gira em torno de 37°C, tanto durante o dia como à noite.

 

Para o município de Porto Velho, além de sua grande importância científica, a caverna do morcego contribui com turismo de aventura (ou ecoturismo), pois muitas pessoas gostam de enfrentar a longa trilha (mais de 7 km) para chegar até a caverna.

 

A entrada na caverna não é permitida. Nela há grande quantidade de excrementos de morcegos, tal fato deixa o ar do ambiente cheio de amônia, o que prejudica a respiração humana.

 

Milhares de morcegos se aglutinam em seu interior, saindo à noite, para se alimentar de insetos da floresta. A SEMA, através de seus servidores, trabalha constantemente para evitar que o entorno do Parque sofra degradação ou desmatamento.

 

Estudos demonstram que quando ocorre o desmatamento, a população de insetos entra em desequilíbrio e isto pode ocasionar a sua extinção e consequentemente, a dos morcegos. 

 

De acordo com o secretário Robson Damasceno ainda existem muitas espécies para serem descobertas naquele habitat. "Vamos sempre proteger o interior do nosso parque e seu entorno. Desenvolvendo atividades sustentáveis como essa trilha que ocorreu hoje com o grupo Norte Americano.", disse Damasceno.

 

 

Intercâmbio

 

Originalmente, eram viagens que dois estudantes de lugares diferentes realizavam "trocando" de país um com o outro, para vivenciarem o dia a dia de outra cultura, promovendo o intercâmbio de conhecimento.

 

Hoje em dia, esse conceito já evoluiu bastante e um intercâmbio se tornou algo muito mais abrangente. Além de não ser mais necessário que um estudante estrangeiro venha ao Brasil para que um brasileiro possa ir a outro país, pode ser considerado um intercâmbio toda viagem na qual o foco principal de quem embarca seja adquirir conhecimentos interculturais através de experiências em outro país.

 

Seja para estudar, trabalhar ou somente viajar e viver por algum tempo imerso em outra cultura no exterior, o intercambista sempre voltará para casa com conhecimento maior do que quando embarcou.

 

 

Brasileiros na aventura

 

Após a equipe americana, houve a formação de uma equipe de jovens brasileiros, na maioria composta de portovelhenses, os jovens também realizaram toda a trilha, curtindo o melhor do Meio ambiente.

CAVERNA DO MORCEGO: Grupo de jovens Norte Americano visita trilha no Parque Natural

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS