close

PRIORIDADE: Confúcio Moura defende a aprovação da reforma administrativa e tributária

O atraso na reforma tributária, de acordo com o senador, atrapalha muito os investimentos e tira o ímpeto empreendedor da sociedade

ASSESSORIA

4 de Fevereiro de 2020 às 09:02

PRIORIDADE: Confúcio Moura defende a aprovação da reforma administrativa e tributária

FOTO: (ASSESSORIA)

Durante a abertura dos trabalhos legislativos 2020, desta segunda-feira (03), o senador Confúcio Moura (MDB-RO) destacou que o Congresso Nacional terá muito serviço pela frente, e elencou o pacto federativo e as reformas tributária e administrativa como prioridades.

 

De acordo com o Senador, o Brasil espera muito do atual Congresso. Prova disso, segundo ele, é que o eleitorado renovou a Câmara e o Senado justamente com o objetivo de encaminhar o país para um rumo de crescimento sustentável. “Eu creio que, com essa renovação, e essa boa vontade, a gente consiga empreender um ritmo de votação diferente”.

 

O parlamentar garantiu que as reformas não irão prejudicar ninguém, só irão beneficiar a população brasileira, mesmo a reforma administrativa, à qual os servidores têm algum tipo de temor, por medo de prejudicar direitos adquiridos, não trará perdas. Para ele, a reforma administrativa será para o futuro, para os novos concursados. E para que haja também redução de carreiras, tipificação de promoção por merecimento e demissão daqueles improdutivos. “São coisas extremamente justas que a população espera”, asseverou.

 

Sobre a reforma tributária, Confúcio Moura disse que é uma reforma da facilitação. Para o parlamentar, o Brasil é um dos países mais fechados na economia do mundo. “É um país que vive dentro de si, aumentando tributos, colocando as coisas mais embaraçadas nas fronteiras, recebimento de mercadorias, despacho de mercadorias, tudo é lento!  Fica seis meses nas alfândegas! Um país que parece que não abriu os olhos para o global”.

 

O atraso na reforma tributária, de acordo com o senador, atrapalha muito os investimentos e tira o ímpeto empreendedor da sociedade. Confúcio Moura acredita que sejam essas as reformas importantes que precisam ser aprovadas, além do pacto federativo. “Estamos vendo aí o Rio de Janeiro quebrado! Minas Gerais quebrada (ainda mais depois da tragédia das chuvas dos últimos tempos)! O Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Goiás e, assim, outros estados todos desequilibrados! E se vier mais outros e mais outros?! Que Federação é essa de estados quebrados?”, questionou Confúcio Moura.

 

O senador finalizou dizendo que o Brasil precisa realmente encontrar um meio termo de equilíbrio, e dar vitalidade para que esses estados possam investir e passar por cima dessa crise e continuar vivendo, porque, segundo ele, são estados que compõem a história verdadeira do Brasil.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS