close
logorovivo2

OPERAÇÃO: “Nunca passei por um constrangimento desse”, diz Daniel Pereira

Ele ainda garantiu que jamais participou ou compactuou com qualquer espécie de corrupção

RONDONIAOVIVO

13 de Abril de 2019 às 10:09

OPERAÇÃO: “Nunca passei por um constrangimento desse”, diz Daniel Pereira

FOTO: (Divulgação)

O ex-governador Daniel Pereira se manifestou no final da tarde desta última sexta-feira (12) e falou sobre os fatos relacionados ao envolvimento de seu nome na segunda fase da operação Pau Oco, desencadeada pela Polícia Civil, Ministério Público de Rondônia e apoio de órgãos de fiscalização do Estado e União.

 

VEJA MAIS:

 

OPERAÇÃO: Polícia Civil faz buscas na residência de ex-governador de Rondônia

 

PAU OCO: Draco e MP deflagram operação contra corrupção na administração pública

 

Daniel Pereira foi alvo de um mandado de busca e apreensão no apartamento onde reside há mais dez anos, em Porto Velho. Os policiais chegaram por volta das seis da manhã e apreenderam equipamentos eletrônicos, documentos, cadernos e anotações.

 

Segundo Daniel Pereira, ele nunca havia passado por um constrangimento desse porte e que esse mandado foi desnecessário, uma vez que ele sempre se colocou à disposição para prestar qualquer esclarecimento.

 

“Eu disse, no momento em que os policiais estavam na minha casa, que estava à disposição para ir à delegacia prestar todos os esclarecimentos. Mas eles não quiseram nem falar, apenas disseram que iriam cumprir a busca”, disse Daniel Pereira.

 

A operação Pau Oco investiga esquemas de corrupção e outros crimes correlatos descobertos na Secretaria do Meio Ambiente – Sedam, e a primeira fase foi deflagrada no ano passado, quando Pereira era governador do Estado, o processo segue em segredo de Justiça e nem o ex-governador teve acesso às informações.

 

Espetacularização

 

Ele ainda garantiu que jamais participou ou compactuou com qualquer espécie de corrupção em nenhum momento de sua extensa carreira de trabalhos prestados ao serviço público. “Moro nesse apartamento antes de ter me tornado vice-governador, um local de 100 metros quadrados, nunca colocaria minha família a um constrangimento desses. Estou pronto para prestar qualquer esclarecimento e tranquilo por saber que não devo nada”, desabafou Daniel Pereira.

 

Mais tarde, o ex-governador concedeu uma entrevista ao jornalista Léo Ladeia, onde falou um pouco mais sobre a operação. Pereira considerou o que fizeram com ele foi uma “espetacularização” promovida por um grupo dentro da Polícia Civil. que até hoje não aceita as mudanças que ele promoveu na segurança pública no período em que foi governador.

 

Alguns setores da Polícia Civil sempre foram intocáveis. Eu mudei isso quando assumi o governo. Passei a cobrar relatórios de gastos, informações de gestão, conseguindo economia aos cofres públicos e um melhor desempenho no trabalho da segurança do rondoniense. Isso despertou a fúria de algumas pessoas dentro da Polícia Civil de Rondônia acostumadas com os antigos procedimentos”, falou Daniel Pereira.

 

O ex-governador ainda lamentou ter sido alvo de fake news alegando que ele teria sido preso. Porém, reiterou que a imprensa não foi a responsável, já que foi induzida por pessoas mal intencionadas. A falsa informação que chegou à imprensa teria partido de dentro da Polícia Civil.

 

Vou procurar saber porque fizeram isso comigo. Jamais vou culpar a imprensa, pois sou o primeiro a defender a liberdade de expressão e relato dos fatos. Houve uma falsa informação passada à imprensa que precisa ser apurada”, disse Daniel Pereira.

 

Atualmente, presidente do Sebrae/RO, Daniel Pereira informou que convocou uma reunião com o conselho diretivo da instituição para prestar todos os esclarecimentos possíveis.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS