close

ACUSAÇÕES: Presidente da Câmara diz que líder comunitário e advogado querem lhe extorquir

“Os dois têm interesses escusos por trás dessa Ação Popular e de outras, que vamos levar a público”

FOLHA DO SUL ONLINE

12 de Março de 2019 às 15:29

ACUSAÇÕES: Presidente da Câmara diz que líder comunitário e advogado querem lhe extorquir

FOTO: (Divulgação)

Através de sua assessoria, o presidente da Câmara de Vereadores de Vilhena (RO), Ronildo Macedo (PV), distribuiu para a imprensa, nesta terça-feira, 12, material jornalístico na qual ele próprio faz acusações graves contra duas pessoas que estariam tentando lhe coagir em troca de vantagens.



No release produzido pela Comunicação da Câmara, Macedo diz que, tanto o advogado Carlos França, quanto o líder comunitário Ivan Bezerra de França, o Ceará da Assossete, vêm lhe pressionando para conseguir cargos na casa. O parlamentar divulgou, inclusive, o print de uma mensagem no WhatsApp na qual Ceará cobra uma portaria para a esposa (VEJA NA IMAGEM SECUNDÁRIA).



Veja abaixo, na íntegra, as denúncias do vereador quanto às supostas tentativas de extorsão. Aos dois acusados, o jornal resguarda o mesmo espaço para eventuais manifestações.


Presidente da Câmara de Vereadores está sendo alvo de chantagem por cargos dentro do Legislativo



OAB deve se manifestar sobre atos do advogado Carlos França



Desde que assumiu a cadeira de presidente da Câmara Municipal de Vilhena, o vereador Ronildo Macedo (PV) vem sendo pressionado pelo advogado Carlos França e pelo intitulado líder comunitário Ivan Bezerra de França, conhecido como Ceará da Assossete, para ter cargos dentro da Câmara em troca de “paz” para poder comandar a Câmara.
“Denunciando eles com provas, eu estou cumprindo com meu papel de presidente da Câmara e também como cidadão, porque chantagem é crime. E eu quero que toda população saiba o que eles fazem e o que eles realmente querem”, disse Ronildo Macedo.



OBRA DA CÂMARA
Referente a uma matéria publicada hoje na imprensa local, sobre uma Ação Popular protocolada pelo advogado Carlos França a pedido de Ivan Bezerra de França, o Ceará, na justiça, Macedo ressalta que a obra da Câmara está sendo auditada e fiscalizada, e que todos os dados referentes a ela estão no Portal da Transparência, no setor do Fundo Especial da Câmara, e que o TCE, o MP e qualquer cidadão tem acesso livre ao conteúdo.



Ronildo ainda explica que este ano foram pagos R$ 87 mil referente a medições das obras concluídas, e que a empresa responsável pela obra já foi notificada de que deverá arcar com os custos de água e energia elétrica do prédio, inclusive ressarcir as contas já pagas.



E quando se fala de "erros técnicos do projeto arquitetônico e de engenharia original" a justificativa para o aditivo se refere à planta e projetos originais da Câmara, e não aqueles realizados em 2017.



 “A obra da Câmara, iniciada pelo ex-presidente Adilson de Oliveira, tem todos os dados registrados, todos os pagamentos baseados em pareceres técnicos e jurídicos. O advogado e o intitulado líder comunitários têm interesses escusos por trás dessa Ação Popular e de outras, que vamos levar a público”, disse Macedo.
 


CARLOS FRANÇA
O advogado Carlos França que atuou por anos como procurador e advogado da Câmara de Vereadores, da última vez através do então presidente da Casa Junior Donadon, jamais foi à imprensa questionar qualquer tipo de gasto ou ato, tanto do Legislativo como do Executivo.



Contudo, desde o início de fevereiro vem atacando o Legislativo e peticionando ações contra a Casa de Leis e seus atos. O presidente Ronildo Macedo, em 7 de fevereiro, registrou um Boletim de Ocorrência contra o advogado por crime de extorsão.



Ronildo relatou no Boletim que Carlos França havia lhe procurado dentro da Câmara de Vereadores e na presença do vereador Carlos Suchi (Podemos) e de um assessor, teria tentado extorquir Macedo, pedindo-lhe um cargo dentro da Câmara ou senão ele lhe traria dor de cabeça com várias ações na justiça.



IVAN BEZERRA DE FRANÇA, O CEARÁ
O cidadão que se intitula como líder comunitário do bairro Assossete, Ivan Bezerra de França, vulgo Ceará, vem perseguindo o prefeito Eduardo Japonês (PV) e agora todos os vereadores também, como é de conhecimento de centenas de pessoas na cidade. Ceará usa viés de que quer o bem para Vilhena, uma administração melhor e vereadores mais atuantes.



Porém, em uma conversa com o presidente da Câmara, Ronildo Macedo, no começo do ano, Ceará pede um cargo para sua esposa dentro da Câmara, e deixa bem claro, que não aceita dentro da Prefeitura.
A conversa está sendo divulgada como prova de extorsão por parte do intitulado líder comunitário.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS