close

ESPAÇO ABERTO: Muita atenção com os ratos nesse período de alagamentos

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

11 de Março de 2019 às 08:49

ESPAÇO ABERTO: Muita atenção com os ratos nesse período de alagamentos

FOTO: (Rondoniaovivo)

OBRAS NA ÁGUA

 

O presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Ocampo Fernandes, garante que as obras de reforma do complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré estão a todo vapor, e que por enquanto, não há qualquer previsão de interrupção dos trabalhos, devido a cheia do rio Madeira. Ocampo afirma que somente uma obra está parada que é a de urbanização. Sobre as peças históricas, Ocampo afirma que providências já foram tomadas para que não tenham contato com a água caso a cheia alcance os galpões. 

 

 

 


CONDENAÇÃO MANTIDA


A  1ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça de Rondônia manteve, por unanimidade, a sentença da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Porto Velho, que condenou Valter Araújo Gonçalves por ato de improbidade, quando exerceu o cargo de presidente da Assembleia Legislativa rondoniense, em 2011. O ex-parlamentar teria contratado cabos eleitorais para, afastado do interesse público, atuar no seu exclusivo interesse eleitoreiro e sem exigir-lhes o devido trabalho.


De acordo com a condenação, Valter Araújo terá de ressarcir 25 mil, 284 reais e 38 centavos, pagar uma multa equivalente a três vezes a remuneração dele na época dos fatos, ficar três anos proibido de receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios, assim como pagar 2 mil e 600 reais de honorários ao Estado de Rondônia.


No recurso de apelação, a defesa de Valter Araújo pediu a anulação da sentença o que foi negado pela justiça.

 

 

 

 


BR-364 URGENTE 


O  deputado  Neidson  Soares esteve com o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Cláudio André Neves, para pedir recuperação da BR-364 no trecho que liga Porto Velho a Ponta do Abunã, local onde se concentra grande fluxo de veículos pesados. Neidson diz ainda que o trecho da BR-364 próximo a Mutum-Paraná também é outro ponto em que a pista está bastante deteriorada, e os veículos de pequeno porte são os que mais enfrentam transtornos para transitar pelo asfalto extremamente precário. O superintendente do Dnit afirmou que solicitará a empresa responsável pelo serviço de tapa buraco, que acelere as obras de recuperação dos trechos citados pelo deputado.

 

 

EXPEDIÇÃO INDÍGENA


A Fundação Nacional do Índio (Funai) está realizando uma expedição de Proteção e Monitoramento de Indígenas Isolados Korubo, que vivem na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas. Formadas por cinco servidores, as equipes vão atuar em sistema de revezamento nos próximos meses em ações às margens do Rio Coari. Cada equipe trabalhará durante 40 dias. Os servidores contam com apoio da Polícia Federal, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, do Exército e de líderes indígenas. A Secretaria Especial de Saúde Indígena também disponibilizou profissionais de saúde para a expedição.


A Terra Indígena Vale do Javari fica no extremo oeste do estado do Amazonas. É uma das maiores terras indígenas demarcadas do país, com mais de 8 milhões de hectares. A área concentra o maior número de registros de povos indígenas isolados, com 10 referências confirmadas. Desde 2015, existem registros de contatos entre os povos Korubo e Matis. Além dos conflitos, uma das principais preocupações da Funai é com a sobrevivência dos Korubo, que não têm proteção imunológica para doenças decorrentes do contato com indivíduos que não são indígenas.

 

 

 Contato de 2015 Grupo do Xuxu e da Maluxim - Acervo/Funai

 

 


DESABRIGADOS ASSISTIDOS


A Prefeitura de Porto Velho, por meio do Departamento de Atenção Básica e Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), está acompanhando as famílias que estão alojadas no ginásio Fidoca, devido a cheia do rio Madeira, em Porto Velho.
Técnicos de imunização, vigilância sanitária e controle de zoonoses estão indo no ginásio para fazer levantamento das principais necessidades e condições de saúde dos desabrigados.


Os cartões de vacinas das crianças e adultos foram conferidos e enfermeiros também orientaram as famílias sobre a higiene e prevenção de doenças.


Como o ginásio fica próximo a unidade básica de saúde Agenor de Carvalho, os profissionais de saúde da unidade são orientados para o atendimento a essa demanda.  A Vigilância Sanitária e controle de zoonoses também estiveram no local para inspecionar a estrutura do abrigo e verificar a presença de animais, para que as medidas necessárias sejam tomadas, para evitar problemas quanto a presença desses animais. 

 


 ALAGAMENTOS, RATOS E LEPTOSPIROSE


A Leptospirose é uma doença infecciosa grave transmitida pela bactéria leptospira presente na urina de ratos, e pode penetrar no corpo através da pele lesada, por meio das mucosas, região dos olhos, boca e nariz, ou ferimentos expostos. 


Para diminuir os riscos de transmissão da doença em locais de enchente, é necessário evitar o contato direto com a água parada e cuidar da água usada para o consumo. Também é preciso manter os animais domésticos vacinados contra a Leptospirose.


No estado, em 2018, foram confirmados, segundo a Agevisa, 27 casos de Leptospirose contra 22 em 2017. Em Porto Velho, o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) realizou neste ano, em janeiro e fevereiro, oito notificações. Dois casos foram descartados e os demais estão em investigação.


No homem os sintomas da Leptospirose variam de imperceptíveis a graves, potencialmente fatais, com comprometimento hepático e renal acompanhado de icterícia e hemorragias intensas. Os sintomas das infecções brandas podem ser confundidos com outras doenças como a malária, dengue e outras doenças virais ocasionando, inicialmente, calafrios, dor de cabeça, dor nas articulações, vômito e dores abdominais.  Dependendo do sorotipo da bactéria e da imunidade do paciente, os sintomas podem se agravar.

 

 

BOM HUMOR CONTRA O ALAGAMENTO


Cada dia que passa a água vai invadindo tudo na região do antigo Terminal de Integração. Comércio na rua Euclides da Cunha já fechou as portas e neste fim de semana foi possível observar mais famílias com os pertences em cima de carros de mudança saindo do local. Em uma transmissão “ao vivo” do Homem do Tempo foi possível constatar também o bom humor de quem mora na região. Algumas pessoas aproveitaram o grande volume de água para arriscar uma pescaria. Já que o Rio Madeira está mandando muita água para o lugar quem sabe não vem também uma grande quantidade de Tambaqui, Jatuarana, Pirarucu entre outras espécies. 

 

 

 

 

PAROU DE NOVO


Empresa Flecha recolheu 76 lanchas que fazem transporte escolar. Direção da empresa disse que a prefeitura está devendo o serviço e também não definiu nada sobre contrato. Funcionários da Flecha reclamam que estão há mais de 04 meses sem receber. O Secretário Municipal de Educação, Cesar Licório, informou que amanhã ou terça-feira (12) serão depositados, na Justiça do Trabalho,  cerca de 2 milhões de reais para pagamento do transporte escolar. 1 milhão e 300 mil para a Flecha, correspondente a um contrato de 30 milhões, e 700 mil reais para a Freitas, empresa do Acre, que há um ano ganhou um contrato emergencial. De acordo com Licório, se a Flecha não voltar ao trabalho a Freitas teria se oferecido para continuar trabalhando até a uma nova licitação do transporte escolar.


08 escolas não terminaram o ano letivo de 2018, o que prejudicou  cerca de mil alunos. 6 mil estudantes utilizam transporte escolar. 5 mil por via terrestre e 1000 pelos rios. Secretário informou também que já há um planejamento na Semed  para reposição do calendário escolar de 2019 em meados de 2020.

 

 

54º BIS AUXILIANDO DEFESA CIVIL EM HUMAITÁ 


 As famílias de Humaitá, Sul do Amazonas, que moram em áreas mais baixas da cidade já estão  sendo removidas  por precaução para locais mais seguros designados pelo Centro de Referência de Assistência Social de Humaitá (CRAS). 


Essas remoções estão sendo feitas pela Prefeitura, Corpo de Bombeiros e  54° BIS ( Batalhão de Infantaria de Selva). O 54° BIS participa das reuniões do comitê local de gerenciamento das ações de defesa civil e ainda apoia essas remoções programadas  com militares e viaturas.

 

 

 

 

 

AÇÃO SOCIAL

 

Em Guajará-Mirim (RO), entre 28 de fevereiro e 8 de março, o Comando de Fronteira Rondônia/6º Batalhão de Infantaria de Selva “Batalhão Forte Príncipe da Beira”, realizou, juntamente com médicos e dentistas do Distrito Sanitário de Porto Velho, uma Ação Cívico Social – ACISO, nas comunidades indígenas da micro área das aldeias do rio Sotério, afluente do rio Mamoré. Na ACISO, a população assistiu à  apresentação de vídeos institucionais e contou com a prestação de atendimentos médico e odontológico.

 

 

 

 

 

 

ROTA POLICIAL


Meu forte abraço para Rando Silva, apresentador do programa Rota Policial, que sempre prestigia a coluna e o site Rondoniaovivo. O Rota divulga sempre em primeira mão as notícias de capa do site, confiante na credibilidade de nosso trabalho. Parabéns também ao Rando pela grande audiência do programa.

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS