close

CASSADO? Impeachment do prefeito Hildon Chaves é pedido em Porto Velho

Câmara de Vereadores deve analisar pedido e decidir pelo acatamento da denuncia ou arquivamento.

RONDONIAOVIVO

28 de Fevereiro de 2019 às 09:15

CASSADO?  Impeachment do prefeito Hildon Chaves é pedido em Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

No inicio de fevereiro, o jornalista Carlos Caldeira deu entrada na Câmara de Vereadores de Porto Velho com mais um pedido de impeachment do prefeito Hildon Chaves (PSDB). 


Na denúncia, o jornalista acusa o prefeito de prática de crime político administrativo e de improbidade administrativa, citando os artigos 11 e 12 da lei 8.429 de junho de 1992.


Na inicial, Caldeira cita vários problemas como falta de transporte escolar rural, deficiência no atendimento da saúde municipal, promessas não cumpridas e o mais grave, uma AIJE – Ação de Investigação de Justiça Eleitoral em razão de uso de máquina pública nas eleições de 2018 para o governo de Rondônia.


Segundo investigação que embasou a AIJE, o prefeito liberou funcionários no período da tarde para fazer serviço de formiguinha. Também realizou uma reunião no Clube Kabanas para comissionados, onde dividiu palco com o ex-assessor Guilherme Erse.


Vale ressaltar que nesta reunião no Kabanas, militantes colaram adesivo de campanha até na viatura do serviço de inteligência da polícia. Abuso do poder econômico também está sendo investigado.

 


BATIDA POLICIAL


Após mais de 40 dias de monitoramento, a Polícia Federal fez uma ação de busca e apreensão no dia da eleição nas casas de Guilherme Erse e do secretario William Prestes, onde foi aprendido grande material comprovatório de supostos ilícitos eleitorais.


Também foram apreendidos telefones celulares, aonde veio a tona os grupos de Whatsapp da campanha, onde as conversas revelam uso da máquina pública em benefício da candidato.

 


E AGORA


Com o pedido de impeachment, a Câmara de Vereadores deve analisar pedido e decidir pelo acatamento da denúncia ou arquivamento.


Analistas políticos garantem que o prefeito não corre nenhum risco de ser cassado, já que detém a maioria de vereadores inclusos na base aliada, com alguns edis sendo beneficiados com dezenas de cargos na estrutura da prefeitura de Porto Velho.

 

 

NOTA DA DIREÇÃO


Cerca de 5 minutos após publicação, o advogado Guilherme Erse, citado na reportagem entrou em contato com redação questionando a publicação de seu nome na matéria sobre Impeachment do prefeito Hildon Chaves em relação a AIJE.


Segundo Guilherme, a ação de acusação do MPF – Minsitério Público Federal é uma ‘peça de ficção’, alegando que como pode ser acusado de poder politico sem ao menos ser funcionário publico.


Eu pedi exoneração em 6/7/2018, eu pedi” diz o advogado.


E completa “como posso ter abusado do poder politico sem ser prefeito, secretario ou assessor” completa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS