close
logorovivo2

APROVADA: Emenda garante autonomia financeira a Polícia Judiciária Civil

De autoria do deputado Léo Moraes, proposta defende mesma autonomia dos poderes Legislativo, Executivo, Judiciário e MP

ALE/RO

16 de Novembro de 2018 às 10:13

APROVADA: Emenda garante autonomia financeira a Polícia Judiciária Civil

FOTO: (ALE/RO)

Visando possibilitar que a Polícia Judiciária Civil em Rondônia tenha autonomia administrativa e financeira, o deputado Léo Moraes (Podemos), propôs Emenda Constitucional, aprovada pela Assembleia Legislativa na terça-feira (13), que dará nova redação ao caput do Art. 146 da Constituição Estadual.

 

De acordo com a nova redação, “a Polícia Judiciária Civil, instituição permanente, dotada de autonomia administrativa e financeira, instrumento a propositura de ações penais, incumbida de exercer as funções de Polícia Judiciária, a formação de procedimentos criminais e a apuração de infrações penais comuns, exceto as militares e ressalvada a competência da União, é dirigida por delegado de polícia de última classe na carreira, nomeado pelo governador do Estado, nos termos desta Constituição”.

 

Segundo a justificativa do deputado, as Polícias Judiciárias carecem das mesmas autonomias financeira, administrativa e funcional de que é dotado o Ministério Público, o Poder Judiciário, o Poder Legislativo e o próprio Poder Executivo, sem as quais fica sujeita a ingerências e contingências governamentais.

 

A autonomia administrativa também é indispensável para dar suporte às atividades policiais e evitar seu sucateamento causando com isso prejuízo às forças policiais no combate e repressão ao crime”, frisa o deputado.

 

O parlamentar defende que, a autonomia financeira, ao se conferir à Polícia Judiciária, propõe um novo cenário e se torna um marco de mais profissionalização e investimento a esta instituição importante para à repressão e combate ao crime.

 

Esta autonomia cria um orçamento próprio e projeta uma maior independência da Polícia Judiciária Civil perante os outros poderes e órgãos públicos”, enfatiza Léo Moraes.

 

A garantia de autonomia administrativa, conclui o deputado, permite aos órgãos de Estado a apresentação da sua proposta orçamentária.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS