close
logorovivo2

MINISTRO: Moro diz adeus à Lava-Jato e não vai interrogar Lula no dia 14

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iria ser interrogado por Moro no processo sobre o sítio de Atibaia (SP), onde o petista é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro

ESTADÃO CONTEUDO

1 de Novembro de 2018 às 16:43

MINISTRO: Moro diz adeus à Lava-Jato e não vai interrogar Lula no dia 14

FOTO: (Divulgação)

Em nota oficial, o juiz federal Sérgio Moro afirma que aceitou nesta quinta-feira, dia 1º, o convite para assumir o superministério da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL). No texto, o magistrado diz que a Operação Lava-Jato "seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais".

 

Na nota oficial, Moro disse que já está deixando a Lava-Jato. Como aceitou o convite do presidente eleito para assumir o ministério, Moro comunicou publicamente que "para evitar controvérsias desnecessárias, desde logo afasta-se de novas audiências".



No próximo dia 14, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iria ser interrogado por Moro no processo sobre o sítio de Atibaia (SP) - o petista é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. A audiência, agora, deverá ser realizada pela substituta de Moro, a juíza Gabriela Hardt.



Moro conduziu a Lava Jato desde o início da operação, deflagrada em sua fase ostensiva em março de 2014, levando à condenação de políticos, empreiteiros, doleiros e administradores da Petrobras.



Sobre o convite de Bolsonaro, que aceitou após reunião na manhã desta quinta, Moro anotou. "Fui convidado pelo sr. presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite."


Moro deixa a toga após mais de duas décadas de carreira, mas se dizendo entristecido. "Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura."

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS