close
logorovivo2

Em média, Temer troca três ministros por mês

Principais razões para as substituições seriam denúncias de corrupção e tentativas de ganhar apoio para aprovar a reforma da Previdência

NOTICIASAOMINUTO

23 de Abril de 2018 às 14:44

Em média, Temer troca três ministros por mês

FOTO: (noticiasaominuto)

Assim que assumiu a Presidência da República, ainda na posição de interino, em maio de 2016, o presidente Michel Temer anunciou que reduziria o número de ministérios para cortar custos. O emedebista também substituiu todos os ministros da então presidente afastada Dilma Rousseff (PT) e recebeu uma série de críticas por escolher apenas homens brancos para os cargos.

 

Como apurado pela Folha de S. Paulo, em dois anos, Temer nomeou 63 ministros — uma média de três trocas por mês. O presidente queria enxugar os 32 ministérios até chegar a 23. No entanto, após a criação do ministério de Segurança Pública, em fevereiro deste ano, o Brasil passou a ter 29 pastas.

 

De acordo com a publicação, as principais razões para as trocas seriam denúncias de corrupção e tentativas de ganhar apoio para aprovar a reforma da Previdência. Os ministérios que mais tiveram mudanças foram o da Cultura, Justiça e Turismo, com quatro ministros cada.

 

A nomeação da primeira mulher foi feita quatro meses após Temer assumir, quando Grace Mendonça assumiu a Advocacia-Geral da União. Cinco meses após a entrada de Grace, o presidente nomeou Luislinda Valois, que também é negra, para o Ministério dos Direitos Humanos.

 

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB) também foi nomeada por Temer para liderar o Ministério do Trabalho, mas teve a posse barrada pela Justiça.

 

O levantamento realizado pela Folha considerou todos os nomes que passaram pelo cargo, inclusive os interinos. A conta não considerou as duas vezes em que Temer exonerou ministros com cargo de deputado, para garantir votos favoráveis na Câmara.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS