close
logorovivo2

TIMECO? - Tem que trocar o técnico

Podemos fazer uma analogia da administração municipal tal qual num time de futebol?

DA REDAÇÃO

20 de Março de 2018 às 11:20

TIMECO? - Tem que trocar o técnico

FOTO: (Divulgação)

Leio artigo do amigo Valdemir Caldas, questionando a ‘incúria administrativa’ da gestão de Hildon Chaves (PSDB). E questiona qual motivo, se os secretários são ‘bons’?

 

Citou exemplos do importado ex-secretário Marden Negrão (Trânsito), do atual da Saúde e do demissionário Coronel da Semisb. Faltou na conta do articulista, os mais 13 ‘experts’ que foram defenestrados da ‘gloriosa’ gestão.

 

Amigo, sem o português castiço que caracteriza textos de sua lavra, vou no popularzão.

 

Podemos fazer uma analogia da administração municipal tal qual num time de futebol?

 

Pois bem, ‘Hildão’ é como se fosse o técnico do time. Os jogadores seriam seus secretários municipais e sua gestão duraria, tal qual numa partida de futebol, um jogo de 90 minutos. Vamos dividir por 4? ( numero de anos de um mandato). Então, nesta conta, neste março estaríamos com pouco mais de 25 minutos de partida.

 

Então é como se transcorrido pouco mais da metade do primeiro tempo, o técnico já tivesse trocado todo o ‘escrete’. Quinze já foram para o vestiário. Não podemos deixar de lembrar que o ‘técnico adjunto’, o Edgar do Boi foi abatido pela denúncia de recebimento de propina pelo pessoal da Friboi. O tal do jogador açougueiro e deve ir para o ‘frigorifico’ em breve.

E neste começo de jogo já teve de tudo. Entraram de sola no servidor público na questão do quinquênio. Falta grave, e advertido com cartão amarelo.

 

Deixou seu elenco por desídia acabar com equipamentos pesados (cerca de 120 máquinas e tratores) comprados por Nazif. Estão se deteriorando no pátio da Semob. (Outra falta) Time que tinha todo o material esportivo, e hoje as chuteiras estão furadas, luva de goleiro que a pelota se esvai pelos dedos da mão, igual o maquinário que não constrói e nem tapa nada.

 

E o timeco deixou a cidade, o campo de futebol na analogia, se transformar em local parecido com solo lunar (faltaaa!).

 

Com uma defesa fraca, estão deixando duas mil crianças fora da sala de aula. Pênalti!

 

O timinho que parece de terceira divisão está deixando as UPAS sem médicos e a população sofrendo a mingua. Falta grave, cartão vermelho. Haja departamento médico, pois é o mesmo que um jogo sem ambulância, maca, desfibrilador, igual a rede municipal de saúde.

 

Parte do escrete, pensando num futuro milionário tentou contratar uma empresa de vigilância eletrônica por 11 milhões de reais. O juiz apitou e pararam com o ‘esquema tático’. O sistema de árbitro de vídeo foi denunciado, pois não apita nada e o time fica inseguro...

 

E não só seus jogadores. Parte da diretoria deste time, liderados por um cartola magrinho, pensaram em fazer caixa para as próximas eleições. Estão tentando pagar um precatório de mais de 100 milhões de reais com um empréstimo bancário. Neste caso, um sistema de árbitro de vídeo está monitorando as reuniões esfumaçadas. Este esquema tático pode dar cartão vermelho e levar boa parte do time a jogar na seleção do Urso Branco.

 

Conclusão, tal qual no campeonato brasileiro, conclui-se com a sabedoria popular, que o problema está no técnico. Apesar que só vi técnico ser trocado durante partida em andamento quando ele é expulso e o auxiliar assume o que preocupa a torcida, pois a comissão técnica é ruim de serviço.

 

Vamos ter que suportar a goleada por mais 65 minutos, ou seja, mais 2 anos e 9 meses. Resta saber se a torcida portovelhense vai ter paciência ou vai na porta do estádio reclamar e jogar ovo.

 

Como torço pelo time da capital, rogo que o técnico retome o comando do time Porto Velho. Ou pegue seu boné como diz a resenha do mundo da bola, ou seja, peça para sair...

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS