close

ESQUENTOU – Vice governador manda recado para Confúcio e militância do PMDB

“...achamos normal o governador apoiar candidatos do partido dele, mas a militância do PMDB que ocupa cargo no governo poderia estar desempregada se não fosse o apoio do PSB, PDT, PTB, PT...”, disse Daniel Pereira.

DA REDAÇÃO

7 de Julho de 2016 às 15:57

ESQUENTOU – Vice governador manda recado para Confúcio e militância do PMDB

FOTO: (Divulgação)

O clima começou a esquentar na corrida eleitoral ao cargo de prefeito de Porto Velho em 2016. Após o anúncio do governador Confúcio Moura (PMDB), de que apoiaria incondicionalmente o seu correligionário Williames Pimentel, o vice-governador de Rondônia, Daniel Pereira (PSB), mostrou seu inconformismo e mandou um recado para Confúcio e a militância do PMDB.

Através das redes sociais, Daniel Pereira demonstrou todo o seu desapontamento com a escolha do governador em não apoiar o atual prefeito Mauro Nazif à reeleição e afirmou que Mauro foi uma das primeiras lideranças a garantir o apoio à reeleição de Confúcio em 2014, demonstrando que esperava a mesma reciproca do governador peemedebista em 2016.

“...achamos normal o governador apoiar candidatos do partido dele, mas a militância do PMDB que ocupa cargo no governo poderia estar desempregada se não fosse o apoio do PSB, PDT, PTB, PT...”, disse Daniel Pereira.

A declaração de Daniel Pereira, umas das principais representatividades do PSB em Rondônia, mostra um claro desconforto que Mauro e sua equipe vem sentindo desde o anúncio da pré-candidatura de Pimentel.

Crentes de que teriam o aparato do governo e município para uma reeleição tranquila e sem percalços, os irmãos Nazif terão pela frente uma forte concorrência. O recado de Daniel Pereira à militância do PMDB foi justamente pelo medo das severas críticas, que Mauro deverá receber durante todo o período eleitoral pela sua fraca gestão à frente da capital rondoniense.

VEJA MAIS;

Confúcio encabeça campanha de Pimentel e afirma que “o jogo começou”

Para esquentar ainda mais o clima de confronto, o PSB representou Williames Pimentel na justiça sob a acusação de campanha eleitoral antecipada. O pré-candidato peemedebista terá 48 horas para se explicar a justiça.

Não será surpresa se Mauro também receber denúncia semelhante, uma vez, que são diversos os indícios de que o candidato estaria utilizando reuniões com a comunidade visando a campanha eleitoral.

Enquanto isso o eleitorado portovelhense aguarda a chegada do período eleitoral para definir melhor em quem votar.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS