close

ARTIGO - Segundo turno em Rondônia se transformou em “Baixaria” – Por João Paulo Prudêncio

Porém, mesmo com todos os indicativos mostrando que a sociedade rondoniense está buscando um padrão de discurso mais qualificado e com propostas reais, o candidato tucano Expedito Júnior, achou por bem utilizar o último espaço concedido pela TV Rondônia p

DA REDAÇÃO

24 de Outubro de 2014 às 17:38

ARTIGO - Segundo turno em Rondônia se transformou em “Baixaria” – Por João Paulo Prudêncio

FOTO: (Divulgação)

Faltando apenas dois dias para os eleitores rondonienses comparecerem à urna e decidirem quem será o governador do estado de Rondônia entre os anos de 2015 e 2018, este pleito deverá ser lembrado como a eleição de mais baixo nível da historia política de Rondônia.

São dezenas de ações que diariamente ocupam as mesas dos magistrados da justiça eleitoral rondoniense, ofensas e brigas entre militantes e assessores de votos opostos e muitos, muitos ataques em redes sociais.

Não que o marketing político e as estratégias de ataque sejam inúteis em campanhas politicas, aliás, é fator primordial de trabalho comunicacional para desenvolver uma campanha vitoriosa, porém em Rondônia, os ataques produzidos pelas equipes politicas nos programas de televisão e rádio beiram a “lavação de roupa”, situação essa que empobrece cada dia mais o discurso social indispensável para um futuro político mais saudável.

Porém, mesmo com todos os indicativos mostrando que a sociedade rondoniense está buscando um padrão de discurso mais qualificado e com propostas reais, o candidato tucano Expedito Júnior, achou por bem utilizar o último espaço concedido pela TV Rondônia para trazer a “baixaria política” das ruas ao estúdio de televisão.

Na ânsia de vociferar questionamentos ao governador sobre fatos relacionados á crimes de corrupção já amplamente divulgados pela mídia e que seguem em investigação por órgãos como Polícia Federal e Ministério Público, Expedito esqueceu-se até da cordialidade comum aos políticos, o tucano em sua primeira palavra no debate não cumprimentou o eleitor, o mediador e seu oponente ao cargo.

Confúcio, que sabe de toda a complicada situação das investigações de corrupção realizadas dentro de seu governo achou por bem não rebater os questionamentos, disse que coopera com todos os órgãos de investigação, e que seguirá todas as determinações da justiça.

Durante todos os blocos o debate se tornou um show de horror, demonstrando certa raiva, Expedito soltava ofensas como “dissimulado” e “mentiroso” contra o governador, que em alguns momentos, mesmo tendo prometido não rebater as ofensas, perdia a calma e descambava para a troca o 'troco'.

A política brasileira vive um momento de agonia, profundas mudanças precisam ser feitas para que a democracia defendida pela constituição brasileira não caiam no descrédito de vez, um discurso político aprofundado e direcionado aos reais anseios da sociedade precisam ser apresentados por quem se propõe e administrar qualquer órgão executivo público, fato que não aconteceu em Rondônia.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS