close

“Sigo Cristo, que morreu entre ladrões”, disse Padre Ton

Organizada no espaço da igreja Betel, uma congregação evangélica presente nos estados do Paraná e Amazonas, a reunião teve a presença de militantes e dos candidatos proporcionais do PT Claudia do Posto, Renato Capixaba e Tião Pinto.

DA REDAÇÃO

8 de Setembro de 2014 às 11:43

“Sigo Cristo, que morreu entre ladrões”, disse Padre Ton

FOTO: (Divulgação)

No primeiro evento de campanha de sábado, (6), pela manhã em Seringueiras, com apoio do pastor Antônio Teles e diretório municipal do PT, o candidato a governador Padre Ton disse, após relatar propostas do Plano de Governo para Rondônia, que “quem fizer o errado em seu governo será preso”.

Organizada no espaço da igreja Betel, uma congregação evangélica presente nos estados do Paraná e Amazonas, a reunião teve a presença de militantes e dos candidatos proporcionais do PT Claudia do Posto, Renato Capixaba e Tião Pinto.

Declarando-se “apaixonado pela história“ de Rondônia o candidato a governador disse que a população tem agora a grande chance de mudar a cara do Estado, e que sua filosofia de vida e de trabalho é inspirada nos ensinamentos de Jesus Cristo “que morreu entre dois ladrões”.

 “Ele é meu herói. E não aquele, da musica de Cazuza, em que fala ser o herói do artista o que morreu de overdose”, completou.

O candidato a deputado estadual Tião Pinto disse que não pode haver retrocesso no Brasil, e mostrou preocupação com a reeleição de Dilma: “Se ela não ganhar, Rondônia vai virar mata pura”, temendo eventual vitória da candidata do PSB. “Vamos a partir de agora pedir 13 votos todos os dias”, exortou aos presentes.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS