close
logorovivo2

Audiência na Seduc marca o início das negociações entre governo e trabalhadores em educação

Audiência na Seduc marca o início das negociações entre governo e trabalhadores em educação

DA REDAÇÃO

6 de Fevereiro de 2012 às 14:14

Audiência na Seduc marca o início das negociações entre governo e trabalhadores em educação

FOTO: (Divulgação)

Uma reunião realizada na manhã desta quarta-feira (06/02) entre o secretário de Estado da Educação, Julio Olivar, e a direção do Sintero, marcou o início das negociações visando ao atendimento da pauta de reivindicações dos trabalhadores em educação.
A categoria foi representada na reunião pelo presidente do Sintero, Manoel Rodrigues, e pelos diretores Luiz Florêncio de Souza (Secretário-Geral), Rosana Gomes Nepomuceno Reis (Secretária de Finanças), Nereu Klosinski (Assuntos Jurídicos), Claudir Mata (Assuntos Educacionais) e Lodeilson Fernandes da Silva (Regional Norte).
Na oportunidade os diretores do Sintero reforçaram as reivindicações constantes da pauta de 2012, aprovada em assembleia pelos trabalhadores em educação, e cobraram uma resposta quando ao pagamento da licença-prêmio em pecúnia, reformulação do Plano de Carreira e reajuste salarial.
A diretoria do Sintero reiterou ao secretário o resultado da assembleia realizada dia 30 de janeiro, quando a categoria decidiu que poderá entrar em greve caso não seja atendida em suas reivindicações, e relatou a insatisfação dos trabalhadores quanto à resposta escrita enviada pela Seduc.
Ainda durante a reunião a direção do sindicato cobrou uma audiência diretamente com o governador Confúcio Moura para discutir as reivindicações, visto que muitas decisões devem ser tomadas pelo próprio governador.
Em contato com a Chefia da Casa Civil, o secretário Júlio Olivar agendou para a manhã desta terça-feira, dia 07/02, um encontro que também deverá ter a presença dos secretários de Administração, Finanças e de representante da Procuradoria Geral do Estado.
O presidente do Sintero, Manoel Rodrigues, disse que espera desse encontro com o governador uma definição nas negociações, já que os trabalhadores em educação voltam a se reunir em assembleia no dia 09, quinta-feira, quando deverão fazer uma avaliação e decidir se entrarão em greve.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS