close
logorovivo2

A ALE/RO e os concursados

POR VALDEMIR CALDAS

10 de Abril de 2019 às 14:22

 

Aos poucos, vai o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado Laerte Gomes, deixando escorregar por entre os dedos, a oportunidade inescapável de mostrar à sociedade que aquela Casa está sintonizada com os ventos da moralidade que sopram nos quatro cantos do país.

 

Em agosto de 2018, a ALE-RO abriu concurso público para preenchimento de vagas nos cargos de Consultor Legislativo, Analista Legislativo, Assistente Legislativo e Advogado. O certame foi homologado em fevereiro deste ano, mas, até hoje, ninguém foi convocado. Será que o deputado presidente não tirou nenhum ensinamento dos episódios que envolveram alguns de seus antecessores na direção daquela instituição?

 

Conheço gente que encarou um cursinho, passou noites estudando, sacrificou os finais de semana com a família, só para se preparar para o concurso da ALE. Uma vez aprovado, vê-se, agora, obrigado a aceitar, sem pestanejar, a indiferença de autoridades.

 

Se a ALE não precisava preencher seu quadro de pessoal efetivo, por que resolveu abrir o concurso, criando, assim, uma expectativa para milhares de candidatos? E, se realmente precisa da mão de obra qualifica, por que não chama logo os aprovados e acaba de uma vez por todas com esse imbróglio, ao invés de ficar entupindo os gabinetes e repartições com temporários?

 

Que o Ministério Público de Rondônia, sempre de atalaia e prontidão no cumprimento de seu papel constitucional, debruce-se sobre o caso. Isso, evidentemente, se já não o fez, pois, conhecendo a competência e a intrepidez do Promotor de Justiça Geraldo Guimarães, não somente no caso em tela, como também no combate a outras práticas que enxovalham a administração pública, creio que sua excelência já tomou às providências necessárias.

 

Mais uma vez a Assembleia Legislativa de Rondônia é destaque, não pelo brilho dos que lá têm assento, mas pela maneira desrespeitosa como costuma tratar assuntos de interesses da sociedade, expondo-se ao ridículo. Presidente Laerte Gomes, coloque a mão na consciência. Essas pessoas batalharam para conseguir uma vaga nos quadros da ALE. Reconheça esse esforço, nomeando-as para seus respectivos cargos. 

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS