close
logorovivo2

Prefeitura abandonou os poucos locais de lazer da cidade

POR VALDEMIR CALDAS

19 de Novembro de 2018 às 08:58

Todo mundo está careca de saber que a prática regular de atividade física reduz essencialmente o risco de morrer de doença cardíaca, diminui o risco de infarto, câncer, pressão alta, diabetes, dentre outros males da vida moderna. Talvez, por isso mesmo, vem crescendo significativamente o número de pessoas que se dedicam a pratica de exercícios, seja em casa, seja nas academias, seja, ainda, nos locais reservados para essa finalidade.

 

Afinal, nosso corpo não foi feito para ficar parado. Eu sei que não é fácil acordar cedo, depois de um dia exaustivo, deixar o conforto da cama, e encarar uma caminhada, sobretudo numa cidade violenta como Porto Velho. Mas se você pretende realmente envelhecer com saúde precisa começar desde já a mudar sua rotina e abandonar velhos hábitos, pois só assim poderá desfrutar de uma velhice saudável.

 

Uma das atribuições do poder público municipal, estabelecida na Lei Orgânica de Porto Velho, diz respeito à prática de educação física como premissa educacional, por meio da criação e manutenção de espaços próprios e equipamentos condizentes às práticas esportivas, recreativas e de lazer da população.

 

Na administração do ex-prefeito Roberto Sobrinho a prefeitura mandou instalar academias ao ar livre em algumas praças da periferia da cidade. Seu sucessor, Mauro Nazif, foi incapaz de levar adiante o projeto do petista. Pior, sequer teve o cuidado de preservar o que Sobrinho deixou. No Parque da Cidade, as máquinas estão enferrujadas, caindo aos pedaços, impedindo as pessoas de praticarem atividades físicas, principalmente aquelas que não podem pagar uma academia.

 

Construído para ser o ponto de encontro dos amantes do esporte, o Skate Parque está abandonado. Em agosto deste ano, foi capturado um jacaré no canal que corta as Avenidas Guaporé e José Vieira Caúla. O córrego passa no meio do parque. Dias atrás, uma equipe de televisão esteve no local e comprovou aquilo que há muito tempo vem sendo denunciado pelos adeptos da boa saúde.

 

No parque tem duas quadras de areia, mas a quantidade de material é insuficiente, o que impede a prática de exercício confortável. A ausência de manutenção básica contribui para a proliferação de fungos e bactérias.

 

Não existe iluminação pública. O local só não está completamente às escuras porque os praticantes compraram uma lâmpada e por causa das lâmpadas colocadas nas frentes das casas.  Mas os problemas não param por ai. A falta de policiamento tem atraído usuários e passadores de drogas, afastando as famílias de um dos poucos pontos de lazer e entretenimento da cidade.

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS