close
logorovivo2

Aproxima-se a hora da verdade

POR VALDEMIR CALDAS

19 de Junho de 2018 às 16:22

Aproxima-se a hora da verdade. Menos de quatro meses nos separam das eleições para a escolha de presidente da República, senadores, governadores, deputados federais e estaduais. Na era digital, nunca tivemos tantas chances de observar as propostas e de confrontar as ideias dos candidatos.

 

O poder político, já disse alguém, é fascinante, alucinante, embriagante. Prova disso é que quem está fora quer entrar e quem está dentro não quer sair. Muitos são os aspirantes ao posto máximo do Estado de Rondônia, mas poucos têm chances reais de chegar à reta final.

 

Recente pesquisa de intenção de voto, realizada pelo Instituto IPHEC, registrada no TRE-RO, sob o número RO – 06627/2018, e divulgada no jornal eletrônico Tudo Rondônia, aponta a deputada federal Mariana Carvalho como favorita ao posto ocupado pelo governador Daniel Pereira.

 

Seja quem for o eleito, porém, não encontrará facilidades. Pelo contrário, a esperar-lhe há um Estado enroscado numa teia de problemas crônicos, conquanto não seja justo ignorar as conquistas do governo Confúcio Moura, que, diga-se de passagem, avançou significamente na área social, com o programa de moradia para pessoas de baixa renda, em parceria com o governo Federal.

 

Espera-se que, durante a refrega eleitoral, os concorrentes não apelem para o jogo baixo, deixando de lado os problemas estaduais, para chafurdarem nas águas turvas da politicagem, do denuncismo sem provas, do jogo de palavras inócuas, que nada constrói, diante da dimensão dos desafios que nos cercam, já que ao eleitor só importa atitudes responsáveis que engrandeçam o processo democrático e contribuam para resolver os problemas do cotidiano.

 

O que o eleitor deseja dos candidatos ao governo de Rondônia é que expressem gestos de genuína coragem. Coragem para fazer o que precisa ser feito nas áreas da segurança, da saúde, da educação, do saneamento básico, dentre outros setores da vida estadual. Não é hora de ter medo. Caso contrário, nosso Estado nunca poderá inserir-se no contexto da modernidade, com a maioria da sua população vivendo em condições miseráveis.

 

 

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS