close
logorovivo2

Confúcio e a seleção – os favoritos

POR VALDEMIR CALDAS

15 de Junho de 2018 às 10:31

As bolsas esportivas apontam a seleção brasileira como uma das favoritas a vencer a Copa do Mundo na Rússia.  Por aqui, uma pesquisa de intenção de voto, realizada pelo Instituto IPHEC, registrada no TRE-RO, sob o número RO – 06627/2018, e divulgada no jornal eletrônico Tudo Rondônia, coloca o ex-governador de Rondônia, Confúcio Moura, com favorito a uma das duas cadeiras no Senado da República. Com o senador Ivo Cassol fora da disputa, a deputada federal Mariana Carvalho lidera para o governo de Rondônia.

 

No caso da seleção, chegar ao título de hexacampeã, será um feito e tanto, para uma equipe que já ostenta sozinha o troféu de pentacampeã. Confúcio, por sua vez, já deixou evidente seu desejo de passar uma longa temporada respirando os ares brasilienses, e seus adversários sabem que o ex-governador tem peso na balança eleitoral para se eleger sem grandes esforços, motivo pelo qual ele se tornou alvo preferencial da artilharia inimiga.    

 

É claro que, na Copa do Mundo da Rússia, a seleção canarinho não está isenta dos eventuais tropeços num ou noutro jogo. Afinal, há adversários de tradição e não convém desprezá-los, diferente de Confúcio que não tem concorrentes capazes de tirar-lhe o sono. A torcida de milhares de rondonienses é por oito anos de mandato, assim com a maioria dos brasileiros, já faz algum tempo, vem vibrando e torcendo para que a seleção brasileira não a decepcione.

 

Já disse (e repito) que não estou nem um pouco convencido do êxito da seleção, mas respeito os que pensam diferentes, assim também respeito os que discordam do meu pensar sobre o potencial eleitoral do ex-governador.

 

De acordo com os entendidos, se a seleção não ficar inventando e jogar o que sabe e o que pode, deixando de lado essa história do já ganhou, conseguirá trazer o caneco para o Brasil, pois assim se têm comportado os que apostam na vitória de Confúcio para o Senado da República, ou seja, nada de favoritismo, nem encantamentos. O negócio é trabalhar duro.

 

    

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS