close

ATAQUE FEROZ: Bebê mordido por dois cães rottweiler em Rondônia precisa de ajuda

Os animais pertencem a Ravelton Marcelino Lacerda de 29 anos, pai da criança, que trabalha como segurança em uma empresa.

CORREIO CENTRAL

17 de Novembro de 2019 às 10:43

ATAQUE FEROZ: Bebê mordido por dois cães rottweiler em Rondônia precisa de ajuda

FOTO: (Divulgação)

 

A família da pequena Ramya Lacerda Ribeiro, de 2 anos, que foi atacada por dois cães da raça rottweiler em uma residência na cidade de Ji-Paraná (RO), no Bairro Copa Verdes, precisa de ajuda financeira para viajar para Curitiba (PR) até a próxima quarta-feira, dia 20, prazo limite que um médico cirurgião da capital paranaense estipulou para realizar a cirurgia de recomposição de uma das orelhas do bebê que foi comida pelo cachorro que atacou primeiro.

 

O ataque dos cães ocorreu na última segunda-feira, por volta de 11 horas, a bebê e a avó dela, a idosa Zenita Fernandes Marcelino, de 65 anos, sofreram ataque voraz do cão e a cadela rottweiler.

 

Avó e neta foram socorridas ao Hospital Municipal e permaneceram internadas até à tarde de quinta-feira quando tiveram alta médica e retornaram para a casa. As duas estão muito machucadas.

 

A cirurgia em Ramya será realizada em Curitiba no Hospital Pequeno Príncipe, maior hospital pediátrico de média e alta complexidade do país. O médico que se prontificou em operar Ramya pediu urgência na transferência dela. A cirurgia não terá custos, a ajuda é para completar o recurso que os pais de Ramya precisam para viajar, para a compra de medicamentos e outras despesas.

 

Os animais pertencem a Ravelton Marcelino Lacerda de 29 anos, pai da criança, que trabalha como segurança em uma empresa. A mãe de Ramya é Rykelmya Lacerda, 26 anos. Ambos estavam trabalhando na hora que ocorreu o ataque.

 

Dona Zenita Fernandes, que é mãe de Ravelton, mora no município de Nova União e viajou para Ji-Paraná para cuidar da criança porque a mãe e o pai passariam a semana fora de casa trabalhando.

 

O bebê convivia na casa e os cães que têm aproximadamente 5 anos ficavam no quintal, segundo os pais nunca houve reação agressiva dos animais. Na manhã do ataque, o bebê saiu para o lado de fora sem que a avó percebesse.

A idosa relatou a reportagem que tudo foi muito rápido: “Ela saiu para o lado de fora e deu um gritinho. Eu vi o cachorro mordendo a Ramya e pulei pra tirar ele de cima dela, aí veio a cadela e começou a me morder. O cachorro comeu a orelha dela”, lamentou a idosa.

 

Uma corrente de solidariedade em prol de Ramya foi mobilizada em várias cidades de Rondônia e até em outros estados para ajudar a família dela. Você também pode colaborar.

CONTA POUPANÇA DA CAIXA EM NOME DE LORRAYNE LACERDA DE SOUZA:

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS