close

MEDO: Prefeitura de Porto Velho não cumpre decisão judicial e família teme violência

Mulher com medida protetiva tem que ficar escondida para garantir sua proteção e a dos três filhos

RONDONIAOVIVO

24 de Outubro de 2019 às 15:31

MEDO: Prefeitura de Porto Velho não cumpre decisão judicial e família teme violência

FOTO: (Divulgação)

Uma moradora de Candeias do Jamari tem vivido praticamente escondida, há quase 07 meses, junto com 03 filhos pequenos. A mulher está com medida protetiva em um abrigo da capital desde o mês de abril e mesmo tendo conseguido na justiça o direito de remoção para o Rio Grande do Sul, onde vivem seus familiares, ela não consegue sair de Porto Velho.

 

A mulher ainda não fez a viagem porque a Semasf (Secretaria Municipal de Assistência Social e Família) não forneceu as passagens, desrespeitando uma determinação do juiz do 2º Juizado de Violência Familiar e Doméstica contra a Mulher.

 

No despacho, o juiz Álvaro Kalix Ferro expressa preocupação com a situação da família. “A casa onde a mulher e as crianças estão não tem cunho permanente e por isso devem ser feitos todos os esforços para melhor atender à mulher vítima de violência doméstica e familiar juntamente com seus familiares”, disse o magistrado no documento.

 

A decisão do juiz é de 04 de outubro. Cada dia que passa sem uma solução por parte da prefeitura, mãe e filhos ficam cada vez mais desesperados com a situação. A mulher não consegue trabalhar porque tem conhecimento de que o ex-marido estaria tentando encontrá-la e por isso não sai para a rua.

 

NA ESTRADA

 

A mulher morava em Ouro Preto do Oeste quando teria sido agredida pelo ex-marido que a largou abandonada na BR-364 junto com os filhos. Ela e as crianças caminharam por vários quilômetros até chegar em um posto e ligar para a polícia pedindo socorro.

 

A mulher contou ainda na justiça que ficou 15 dias escondida fugindo do ex-marido até conseguir um advogado e se apresentar à justiça. Embora o local onde ela se encontra com as crianças seja sigiloso e garanta uma pouco de segurança, a mulher vive com medo de ser localizada já que teria sido informada que o ex-marido está lhe procurando.

 

BUROCRACIA 

 

O Secretário da Secretaria Municipal de Assistência Social e Família, Claudir Rocha, informou que as passagens para a mulher e as crianças não foram liberadas ainda por questões burocráticas. 

 

Claudir garantiu que até o dia 10 do mês que vem, a família já poderá viajar. Enquanto isso a mulher e seus filhos terão que suportar o maior dos pesadelos. Viver escondida sem ao menos poder olhar para fora da janela.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS