close

ENTREVISTA EXCLUSIVA: Apenado diz que matou bandido e atirou em outro com a própria arma deles

O apenado contou em entrevista exclusiva para o Rondoniavivo que estava transitando em uma motocicleta com a esposa grávida e o filho (criança) quando foi abordado pelos dois bandidos

RONDONIAOVIVO

7 de Agosto de 2019 às 14:22

O apenado monitorado por tornozeleira eletrônica Claudinei L. S., 31, se apresentou na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV) no final da manhã desta quarta-feira (07) acompanhado de uma advogada e confessou ter matado um assaltante e ferido outro a tiros na noite do último dia 29 do mês passado no bairro Mariana, zona Leste de Porto Velho (RO).

 

O apenado contou em entrevista exclusiva para o Rondoniavivo que estava transitando em uma motocicleta com a esposa grávida e o filho (criança) quando foi abordado pelos dois bandidos.

 

Um deles armado anunciou o roubo e tomou o veículo da vítima. Porém, quando os assaltantes estavam subindo na moto, a vítima entrou  em luta corporal, conseguiu tomar a arma e atirou várias vezes.

 

Mesmo baleados, os assaltantes correram pedindo ajuda dos moradores da região. O primeiro criminoso caiu na Rua Rosalina Gomes e morreu. O comparsa dele  atingido no tórax, correu até a Rua Borges de Medeiros e foi socorrido até a UPA em um carro particular.

 

Após o ocorrido, Claudinei rompeu a tornozeleira de monitoramento e fugiu. Hoje (07) ele se apresentou e entregou o revólver que era dos bandidos e foi usado no homicídio. O apenado não estava com mandado de prisão preventiva em relação ao caso, mas por ter rompido a tornozeleira era considerado foragido. Ele usava o equipamento por ter matado a tiros um rapaz que agrediu o filho dele no ano de 2009.

ENTREVISTA EXCLUSIVA:  Apenado diz que matou bandido e atirou em outro com a própria arma deles
ENTREVISTA EXCLUSIVA:  Apenado diz que matou bandido e atirou em outro com a própria arma deles
*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS