close

AÇÃO PENAL 562: Em 2018, advogados de Expedito afirmaram que cliente residia em Brasília

Em maio deste ano pediram que os depoimentos fossem transferidos para seu novo endereço

PAULO ANDREOLI MTB 923/RO

26 de Setembro de 2018 às 16:37

AÇÃO PENAL 562: Em 2018, advogados de Expedito afirmaram que cliente residia em Brasília

FOTO: (ARTE/RONDONIAOVIVO)

A impunidade de políticos é fato no Brasil. Seja pela morosidade da Justiça, seja pelas esquivas da lei por parte dos acusados, que geralmente possuem bons e caros advogados. E assim, processos levam anos para serem conclusos. 

 


Assim é a Ação Penal 562, que apura supostos crimes praticados por políticos de Rondônia e tramita há 11 anos. Sem nenhuma conclusão sobre as ameaças e tiros na casa de testemunhas, até a infame e comprovada compra de votos que fraudou as eleições de 2006.

 


Na acusação do MPF – Ministério Público Federal com base nas apurações do IPL 403/2006 da Polícia Federal no âmbito da Operação Garoupa detectou-se o conluio de 12 pessoas para a suposta prática criminosa.

 


Entre os acusados estão, o senador Ivo Cassol, o ex-senador Expedito Junior e sua esposa Valdelise Martins dos Santos, principais atores e beneficiários da trama orquestrada para a compra de votos. 

 

 

 


NÃO CONSEGUE OUVIR


E a Justiça federal em Rondônia ainda não conseguiu ouvir o casal de políticos, Expedito e Val. Pelo menos em duas datas marcadas pela Justiça Federal apresentaram ‘motivos’ para não atender determinação judicial.


O juiz federal, encarregado de ouvi-los em carta de ordem do ministro do STF, numa primeira audiência neste ano de 2018 não obteve êxito. O casal não compareceu com a alegação de estarem em Brasília, acompanhando tratamento de saúde de familiar.

 

 


O magistrado determinou nova data para oitiva dos suspeitos, marcando a audiência inquisitória para o dia 3 de maio de 2018, às 16hs. A intimação foi feita através do preceito de Hora Certa.


No dia da audiência (3/5/2018), novamente Expedito e Valdelise não compareceram ao interrogatório. 


Desta vez, para justificar a ausência do casal na audiência previamente marcada, seus advogados afirmaram para o juízo que iriam protocolizar uma petição informando novo endereço de Expedito e Val, que segundo seus advogados de defesa, estariam morando em Brasília. Ou seja, disseram que teriam se mudado de Rondônia em pleno ano eleitoral.


Também pediram que a oitiva de seus clientes fosse transferida para a comarca de seu novo endereço (Brasília). 

 


SE MUDARAM?


Em imagens e postagens de redes sociais e noticiário da imprensa rondoniense, não se tem notícia da mudança de endereço do casal, que se mantiveram em atividade politica e social no Estado durante todos os meses que alegaram morar em Brasília.


Além das páginas do processo, não se tem notícia de tal mudança de endereço, nem a grande imprensa publicou que o casal de políticos teria se mudado para Brasília. A suposta ‘mudança’ deixa margem para se acreditar que a falta na audiência se tratou de uma ação jurídica para retardar andamento da Ação Penal. 

 

(Expedito Junior/Rondoniaovivo)

 


A Justiça Federal deve marcar para breve nova oitiva do casal, que se encontram de fato e direito, ‘residindo’ em Porto Velho, capital de Rondônia. Se mais uma vez, não aparecerem para depor, pode ser decretada uma condução coercitiva para ambos.


Outros suspeitos também ainda não foram ouvidos, entre eles Agenor Vitorino de Carvalho, que reside atualmente em Crato (CE) e será ouvido em vídeo conferência. Outra suspeita faleceu em 2014. Mais um acusado da AP 562, reside atualmente em Guajará Mirim e deve ser ouvido pelo delegado de polícia civil daquela comarca. Os delegados da Policia civil já foram ouvidos. O senador Cassol deve em breve começar a cumprir pena por outro crime.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS