close
logorovivo2

Denúncias apontam que cadáver de recém-nascido pode ter sido incinerado por engano

Informações extraoficiais feitas de forma anônima por funcionários do HB apontam que cadáver de recém-nascido pode ter sido incinerado por engano.

DA REDAÇÃO

29 de Maio de 2014 às 10:29

Denúncias apontam que cadáver de recém-nascido pode ter sido incinerado por engano

FOTO: (Divulgação)

O corpo do recém-nascido Nicolas Nailtz desaparecido no último dia 22/05 quando foi encaminhado da maternidade Regina Pacis para o Hospital de Base em Porto Velho pode ter sido incinerado por engano, de acordo com informações extraoficiais vinda de funcionários do hospital, feitas de forma anônima.

O corpo da bebê teria sido levado por funcionários de uma empresa terceirizada e que presta serviços ao governo no transporte de material hospitalar descartado. A empresa é responsável por levar para incinerar pedaços humanos que foram extraídos ou amputados. O cadáver, segundo os denunciantes estava enrolado em um pano de cor branca, um lençol e pode ter sido levado por engano, no lixo hospitalar.

De acordo com os parentes do recém-nascido a avó da criança acompanhou o traslado da Maternidade Regina Pacis até o Hospital de Base, e ao chegar lá o corpo do pequeno - que estava enrolado em um lençol, pois ela não chegou a vê-lo depois do óbito - seria conduzido para a Câmara Fria enquanto ela foi providenciar a documentação para o féretro. A partir daí a história complicou, principalmente quando um funcionário de uma funerária comunicou a família de que não havia corpo nenhum registrado no HB.

A Polícia Civil por meio da DEPCA (Delegacia em Proteção a Criança e ao Adolescente) está investigando o caso e realizou algumas oitivas - já ouviu os familiares. A família da vitima permanece na capital, acompanhando as investigações.

 

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS