close
logorovivo2

LESÃO CORPORAL - Advogada diz ter sido agredida de forma covarde por deputado - FOTOS

O deputado teria pegado o sapato da advogada e batido diversas vezes na cabeça dela.

DA REDAÇÃO

22 de Outubro de 2012 às 10:58

LESÃO CORPORAL - Advogada diz ter sido agredida de forma covarde por deputado - FOTOS

FOTO: (Divulgação)

O deputado estadual Corrêa da Rocha Junior, o Samuquinha (PR) é acusado de agressão.

Uma advogada de 40 anos diz ter sido agredida pelo deputado Estadual do Rio de Janeiro Samuel Corrêa da Rocha Junior, o Samuquinha (PR). Segundo a Polícia Civil, Christine Calixto foi até o 37º DP, da Ilha do Governador, no último dia 13 e denunciou o deputado por lesão corporal. Ela teria apresentado diversos hematomas de uma suposta agressão sofrida no Iate Clube Jardim Guanabara, na Ilha do Governador.
 
Segundo o boletim de ocorrência, os dois tinham um relacionamento amoroso desde julho deste ano. No dia da agressão, eles estavam passando um final de semana no barco do deputado. Segundo a advogada, inesperadamente, Samuquinha começou a acusá-la de traição e partiu para a agressão.
 
De acordo com a polícia, a mulher relatou que, por volta das 17h, foi empurrada e caiu de cabeça no barco e acabou desmaiando. Quando recobrou a consciência, ela informou que levou uma rasteira e começou a ser agredida a chutes na região da barriga e ombro. Logo depois, o deputado teria pegado o sapato da advogada e batido diversas vezes na cabeça dela.
 
Procurado pelo Terra, Samuquinha informou, por meio de sua assessoria, que as informações apresentadas pela advogada são mentirosas e que serão tomadas medidas legais contra ela em um processo por calúnia. O deputado, que chegou a disputar a prefeitura de Duque de Caxias este ano, informou ainda que não conhece Christine. "Jamais faria isso. Isso é um absurdo", disse.
 
A polícia informou que o inquérito continua aberto e todas as versões serão investigadas.

A advogada Christine Calixto mostra a marca da agressão.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS