close
logorovivo2

Homem que teria participado de latrocínio brutal na capital é preso na Paraíba

Marcio, que já foi preso por tráfico no ano de 2003, é também suspeito de participar do crime de latrocínio que vitimou o trabalhador Hélio Bandeira (46) que era conhecido popularmente como “Bereca”. Arrancando-lhe um dos dedos de uma das mãos.

DA REDAÇÃO

25 de Março de 2011 às 10:46

Homem que teria participado de latrocínio brutal na capital é preso na Paraíba

FOTO: (Divulgação)

Márcio Marcelo Espínola (37) foi preso no ultimo dia 13 de março em uma barreira da Polícia Rodoviária Federal na cidade de Pedra de Fogo, na Paraíba, enquanto transitava na BR 101 em um veículo utilitário.

Marcio, que já foi preso por tráfico no ano de 2003, é também suspeito de participar do crime de latrocínio que vitimou o trabalhador Hélio Bandeira (46) que era conhecido popularmente como “Bereca”. (Entenda o caso).

De acordo com relatos de delegado Paulo Kakionis, titular da Delegacia de Patrimônio, Márcio é integrante de um bando composto por cinco pessoas que efetuaram o latrocínio. Segundo o delegado o que teria motivado o bando a praticar o crime foi o fato de “Bereca” ter sido vítima da mesma quadrilha há um tempo e ter  falado para a população onde mora,  que os criminosos não eram de nada, que entraram na casa e não conseguiram levar  nenhum objeto.

Diante disto o bando tomou conhecimento das palavras de “Bereca” e resolveram mostrar para ele que eram capazes, retaliando com violência.

Os outros suspeitos são identificados como Marcelo Brito Sales, que responde pela alcunha de  “ Marcelo Bate Estaca”, sendo apontado como um “elemento de alta periculosidade”, Francisco Junior, vulgo “Junior Cara de Cascalho”, e uma jovem de nome Vanessa Chau, todos foragidos.

Márcio Marcelo foi recambiado esta madrugada para a capital e será levado para o presídio Urso Branco onde irá aguardar julgamento.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS