69 99981-5823 | 69 3229-8673

Logo Rondoniaovivo - Notícias, Classificados e Banco de Empregos de Rondônia

Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017


Quinta-Feira, 20 de Março de 2014 às 15:46

69 99353-3037 COMUNICAR ERRO

CHEIA – Comunidade pesca no Centro de Porto Velho, peixes morrem com água contaminada - FOTOS

Morador exibe peixes coletados na avenida alagada no Centro de Porto Velho.

Uma cena minimamente inimaginável há dois meses ilustra o retrato da cheia do rio Madeira que assola diversas áreas urbanas, agrícolas e extrativistas de Porto Velho.

Em plena avenida Campos Sales, localizada no Centro de Porto Velho, moradores pescam peixes de diversas espécies com varas e inclusive tarrafas.

Grande parte dessas pessoas vivem nas comunidades atingidas diretamente pelos impactos causados pela enchente que já é considerada a mais danosa em toda a historia da capital de Rondônia.

Acostumados a viverem em áreas insalubres e com a cultura tipicamente ribeirinha, o contato com a água da enchente que já é considerada pela Defesa Civil como contaminada, para eles não é problema, banhos em meio à avenida alagada e o consumo dos peixes capturados na beira de suas residências se tornaram rotina para a comunidade.

De acordo com o professor do Departamento de Ciências Biológicas da faculdade São Lucas, Ms. Flávio Aparecido Terassini, o surgimento de alto volume de peixes nas áreas alagadas dentro de Porto Velho é resultado da incapacidade dos anfíbios do rio Madeira subirem o rio após a construção da barragem da usina de Santo Antônio.

“A região mais atingida pelas águas aqui em Porto Velho, fica justamente na curva do Rio Madeira, e todos os animais que tentariam subir o rio, lembrando que antes das Usinas tínhamos a famosa cachoeira de Santo Antônio, e como não sobem mais, acabam retornando descendo o rio, e ao fazerem isso, vem em linha reta entrando na área urbana de Porto Velho, como vemos na Av. Rogério Weber. Estes peixes são comuns da fauna do Rio Madeira, e se forem observados alguns morrendo, este fato é devido a grande quantidade de contaminantes que está nestas águas”, justifica o Ms. Flávio Aparecido Terassini.

A poluição dessa região alagada, que pode ser considerada um setor de remanso para os peixes, é oriunda de esgotos e detritos de várias áreas de Porto Velho, uma
capital com um desenvolvimento econômico surpreendente nos últimos anos, porém que não possui sequer dez por cento de saneamento básico.

Em um canal natural que pela ação do tempo e abandono do poder público tornou-se um fétido esgoto, centenas de filhotes de peixes de espécies como Pintado, Jaú e Branquinha, morrem pela falta de oxigênio misturados em meio a muito lixo oriundo de detritos químicos e orgânicos jogados diariamente na região. Tudo isso no Centro da capital de Rondônia.

“Os peixes, ao chegarem nestes pontos, acabam procurando alimentos (frutos, insetos, sementes ou outros peixes no caso dos carnívoros) e assim, acabam se deparando com algumas áreas represadas com deficiência de oxigênio na água e completamente poluída com coliformes fecais. Como pesquisador, eu não indico as pessoas a pisarem na água e não seria uma boa ideia fazer o consumo destes exemplares de peixes, principalmente os que já forem encontrados mortos, pois, não podemos dizer do que morreram ou se estão contaminados”, concluiu o Ms. Flávio Aparecido Terassini.

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA AMPLIAR.


Fonte: Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

Tag's: Rondoniaovivo,

GOSTOU DA MATÉRIA, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E FAMILIARES:

69 99353-3037




PUBLICIDADE




Rondônia | 23/10/2017 | 18:04
Títulos definitivos de imóveis são entregues para famílias do Ayrton Senna

Polícia | 23/10/2017 | 18:04
MENTIRA: Jovem é presa após denunciar falso sequestro do filho

Rondônia | 23/10/2017 | 17:59
Sindsef convoca trabalhadores da Conab para assembleia geral na terça-feira, 24

Rondônia | 23/10/2017 | 17:19
Wanderley Correa comenta sobre o esporte nacional e rondoniense

Rondônia | 23/10/2017 | 17:16
CURTAS DO ANDREOLI - Fraude na admissão do Colégio Tiradentes

Brasil | 23/10/2017 | 17:15
Sérgio Cabral pode ser transferido para o presídio federal de Rondônia

Jaru | 23/10/2017 | 17:01
PC apreende armas e munições em residência e conduz empresário à DPC

Rondônia | 23/10/2017 | 16:49
Após 3 anos sem ocorrer,Expoazza é realizada com apoio de Maurão

Rondônia | 23/10/2017 | 16:45
Acessibilidade é pauta de audiência pública na Assembleia

São Francisco do Guaporé | 23/10/2017 | 16:19
Justiça Rápida faz triagem em São Miguel do Guaporé e Seringueiras

Brasil | 23/10/2017 | 16:04
Aluno destrói escola em incêndio após professor chamar atenção por atraso

Rondônia | 23/10/2017 | 16:06
DOMICÍLIO: Medicamentos de uso contínuo serão entregues pelos Correios

Polícia | 23/10/2017 | 15:59
LATROCÍNIO: Justiça condena envolvidos na morte de universitário

Rondônia | 23/10/2017 | 15:40
Follador cobra Publicação do Decreto para licença ambiental

Rondônia | 23/10/2017 | 15:35
Encontro regional do Democratas em Ariquemes

Rondônia | 23/10/2017 | 15:23
Comando da Polícia Militar cancela concurso para ingresso no Colégio Militar em 2018

Corumbiara | 23/10/2017 | 14:54
Mãe de garoto que era obrigado pelo pai a praticar zoofilia vive drama

Rondônia | 23/10/2017 | 14:56
Zona Sul de Porto Velho receberá atendimento do TRT Comunidade

Política | 23/10/2017 | 16:36
Debate sobre eleições em 2018 nesta quarta; haverá transmissão pelas redes sociais

Rondônia | 23/10/2017 | 14:45
Encontro de Mulheres Ribeirinhas é realizado com apoio da Usina Jirau

Justiça | 23/10/2017 | 14:38
MP homenageia membros e servidores com a entrega da Medalha de Bons Serviços

Rondônia | 23/10/2017 | 14:37
O voo do tucano

Polícia | 23/10/2017 | 14:31
ARMADO: Homem é preso após assaltar aluno na porta de escola