close

VAZAJATO: Advogados pedem a prisão cautelar de Moro e procuradores da Lava Jato

Segundo a petição, Moro, Dallagnol e os demais citados estariam manipulando a imprensa e ainda poderiam estar destruindo provas para encobrir crimes

BEM PARANÁ

16 de Junho de 2019 às 11:23

VAZAJATO: Advogados pedem a prisão cautelar de Moro e procuradores da Lava Jato

FOTO: (Divulgação)

Na esteira do escândalo provocado pelas revelações feitas ao longo da última semana pelo jornal The Intercept (e ainda tem muito mais que vem por aí, ao que tudo indica), o coletivo nacional Advogados e Advogadas pela Democracia protocolou na noite da última sexta-feira(15 de junho) uma notícia-crime no Suprerior Tribunal de Justiça (STJ) contra o ex-juiz Sérgio Fernando Moro e os procuradores federais Deltan Dallagnol, Laura Tessles, Carlos Fernando dos Santos Lima e Maurício Gotardo Gerum.

 

Todos aparecem nos diálogos revelados pela série de reportagens que estão sendo divulgadas sob coordenação do jornalista Glenn Greenwald, cuja equipe teve acesso a conversas privadas de membros da força-tarefa da Operação Lava Jato em aplicativos de conversa como o Telegram.

 

A informação foi divulgada na noite de ontem pelo site Jornalistas Livres - clique AQUI para conferir o texto original e também o documento da petição, na íntegra. Segundo um advogado ouvido pela reportagem, o pedido de prisão cautelar teria o objetivo de evitar a destruição de provas que incriminem os membros do Judiciário.

 

Segundo a petição, Moro, Dallagnol e os demais citados estariam manipulando a imprensa e ainda poderiam estar destruindo provas para encobrir crimes como de formação de organização criminosa, corrupção passiva, prevaricação e violação de sigilo funcional, além de crimes contra o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito.

 

Até o momento, nem Moro, nem Dallagnol entregaram à Polícia Federal seus celulares para investigação. Contudo, querem que o jornalista Glenn Greenwald entregue o material ao qual teve acesso para a perícia.

 

MANIFESTAÇÃO PRÓ-MORO

 

Apoiadores do ex-juiz e agora ministro da Justiça Sergio Moro e da Operação Lava Jato marcaram para hoje, às 14 horas, uma manifestação na frente da Justiça Federal, no Ahu, em Curitiba. Na página de Facebook que chama para o evento, os organizadores lembram os resultados da Operação Lava Jato e citam entre eles que foram 60 denúncias com 91 condenados. Os organizadores do evento são do perfil República de Curitiba, que conta com mais de um milhão de seguidores.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS