close
logorovivo2

RECLAMAÇÕES: Defesa do Consumidor da ALE convoca diretor da Energisa para prestar esclarecimentos

De ponta a ponta em Rondônia há reclamações dos consumidores quanto a abusos na cobrança e no corte de fornecimento de energia

DECOM

7 de Maio de 2019 às 15:33

RECLAMAÇÕES: Defesa do Consumidor da ALE convoca diretor da Energisa para prestar esclarecimentos

FOTO: (Divulgação)

A Energisa Rondônia, empresa privada que adquiriu a preço de banana a antiga estatal Centrais Elétrica de Rondônia, chegou com uma voracidade jamais vista sobre o bolso do consumidor. Imprimiu incrível velocidade às mudanças que rendem dinheiro imediato ao caixa da empresa – como cobranças exorbitantes de contas e suspensão no fornecimento como forma de forçar o consumidor a cumprir suas exigências e manteve velhos e maus hábitos da falecida estatal.

 

De ponta a ponta em Rondônia há reclamações dos consumidores quanto a abusos na cobrança e no corte de fornecimento de energia.

 

Esse elevado índice de reclamação sensibilizou deputados estaduais da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, que decidiram, na manhã desta terça-feira (7) convocar o diretor-presidente do Grupo Energisa em Rondônia, André Theobald, para prestar esclarecimentos sobre cobrança de religação de energia em Rondônia.

 

De acordo com o presidente da Comissão, deputado Aélcio da TV (PP), chegaram denúncias contra a empresa, de que existe um erro na cobrança para religação de energia de imóveis.

 

Segundo ele, quando existe dívida em nome do contribuinte anterior, a empresa só faz a religação da energia, se o inquilino atual pagar por toda pendência em atraso.

 

“Vemos um erro, ou equivoco da Energisa em punir o novo morador do imóvel com a cobrança de forma ilegal. Quem deve pagar pelas contas em atraso é o último locatário, o que pode ser comprovado via documentação, CPF e RG, junto a empresa”, frisou.

 

Aélcio destacou que existem relatos de moradores que esperam da empresa até 30 dias para resolver o problema. “Como o cidadão pode morar numa residência ou trabalhar numa empresa sem energia elétrica. Essa cobrança fere o direto do consumidor”, enfatizou o parlamentar.

 

O pedido foi colocado em votação e aprovado pelos deputados Eyder Brasil (PSL), Anderson Pereira (PROS) e Aélcio da TV. Os deputados decidiram ouvir as explicações da Energisa, no próximo dia 14 de abril, as 9h, durante reunião da Comissão de Defesa do Consumidor, no plenarinho 2 da Casa de Leis.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS