close
logorovivo2

CALÇADAS: MP move ação contra Prefeito por omissão na garantia de acessibilidade

Ao longo dos três anos em que vem tentando obter solução para a questão, foram realizadas diligências que constataram a precariedade das calçadas

ASCOM MP

24 de Outubro de 2018 às 15:22

CALÇADAS: MP move ação contra Prefeito por omissão na garantia de acessibilidade

FOTO: (Ilustrativa)

O Ministério Público de Rondônia ajuizou Ação Civil Pública por ato de Improbidade Administrativa contra o Município de São Miguel do Guaporé e o Prefeito Cornélio Duarte de Carvalho, em razão de omissão administrativa na promoção de medidas que visam à garantia de acessibilidade nas calçadas da cidade de São Miguel.



A ação foi proposta pelo Promotor de Justiça Jônatas Albuquerque Pires Rocha, em razão de problemas relacionados à falta de acessibilidade nas calçadas que perfazem o centro comercial da cidade. Na região, não são observadas normativas legais e técnicas de acessibilidade e mobilidade urbana, segundo determinações da ABNT NBR, havendo, ainda, ocupação ilícita de calçadas, causando embaraço ao livre trânsito de pedestres.



Conforme argumenta o Ministério Público, ao longo dos três anos em que vem tentando obter solução para a questão, foram realizadas diligências que constataram a precariedade das calçadas; o uso indevido desses espaços para a exposição de mercadorias, desnível das calçadas e obstáculos que impedem o ingresso de cadeirantes, em decorrência da ausência de rebaixamentos adequados que garantam acessibilidade, conforme disposto na norma técnica ABNT NBR 9050:2015.



Na ação, o MP requer a condenação do Município de São Miguel, visando à garantia do direito fundamental de acessibilidade, sendo o Município obrigado a elaborar e implantar Projeto Arquitetônico Municipal de Calçadas Urbanas, considerando todos os logradouros públicos dos bairros e distritos e, posteriormente, observando as determinações da norma ABNT NBR 9050: 2015; além de leis federais e municipais que tratam do tema.



O Ministério Público também pede que a Administração Municipal seja obrigada a construir e adequar, aos padrões de acessibilidade definidos em lei, as calçadas ou passeios públicos de acesso a todos os prédios públicos instalados em seu território político ou de concessionárias de serviço público. Outro pedido é para que o Município proceda a fiscalização para reprimir a construção de calçadas fora dos padrões, entre outras medidas.



O MP requer, ainda, ante a omissão do Prefeito em adotar providências para a garantia da acessibilidade às pessoas portadoras de deficiência, que seja julgado procedente o pedido para condenar Cornélio Duarte de Carvalho pela prática de atos de improbidade administrativa que afrontam os princípios da Administração Pública.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS