close
logorovivo2

No dia mundial da água, TJRO incentiva uso consciente

O cuidado com a água deve ser constante, também, no local de trabalho

ASCOM - TJ/RO

22 de Março de 2018 às 11:49

No dia mundial da água, TJRO incentiva uso consciente

FOTO: (Divulgação)

Fechar a torneira enquanto se escova os dentes; desligar o chuveiro enquanto se ensaboa; reutilizar a água da máquina de lavar roupas para lavar o chão. Atitudes como estas, realizadas por milhares de pessoas ao mesmo tempo, podem ser decisivas no processo de mudança necessário para evitar que a água se torne um bem escasso em todas as regiões, pois em algumas, já o é. Um bem tão importante que tem uma data alusiva, criada pela ONU, para discutir questões como o uso consciente e este ano, como tema principal, o uso da própria natureza para solucionar problemas causados pela utilização incorreta dos recursos hídricos pelo homem. Esse dia é hoje, 22 de março, Dia Mundial da Água.

 

O cuidado com a água deve ser constante, também, no local de trabalho. O uso racional dos recursos está previsto no Plano de Logística Sustentável do Poder Judiciário do Estado de Rondônia, PLS/PJRO - 2017/2020, documento que define a política de sustentabilidade da instituição, que depende, principalmente, da atitude dos servidores e dos magistrados no desenvolvimento diário do trabalho.

 

Ainda que visivelmente volumosa a quantidade de água na Terra, as estimativas contam que somente 0,77% podem ser consumidas pelo homem e, mesmo assim, não estão disponíveis e não são igualmente distribuídas para todas as regiões.

 

A super substância, capaz de manter até o raciocínio em bom funcionamento, que participa de reações químicas e transporte de substâncias nos seres vivos, merece mesmo atenção especial. Daí o tema da campanha das Nações Unidas para celebrar a data este ano: "A resposta está na natureza", que falará da preservação e restauração como formas protetivas do ciclo da água e melhoria da qualidade de vida.

 

Toda essa abordagem está vinculada à preocupação com o número de pessoas que consomem água contaminada com coliformes fecais. Segundo a ONU, 1,8 bilhão, e, de acordo com a Unicef, 1.400 crianças com menos de 5 anos morrem diariamente no mundo pela falta de água potável, higiene e saneamento básico. Isso porque, ainda segundo a ONU, mais de 80% de dejetos, como o esgoto caseiro, voltam para o meio ambiente sem tratamento ou reutilização.

 

Para a equipe do Núcleo de Gestão Socioambiental, NUGES, do Tribunal de Justiça de Rondônia, "a conscientização dos nossos servidores, magistrados, contratados e demais colaboradores para o bom uso desse bem, e de outros bens naturais, é muito importante para o sucesso da mudança de cultura em relação ao trato com o meio ambiente, tornando as atividades do Poder Judiciário menos impactantes e ambientalmente responsáveis".

 

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Walter Waltenberg Silva Junior, ressaltou que "mesmo na região Norte, onde esse recurso é abundante, temos que utilizar com consciência, prezar pela utilização responsável, evitar o desperdício e a contaminação desse bem. Lembrando sempre que, por causa da poluição, a água passa por tratamentos dispendiosos para chegar à torneira com qualidade apropriada para o consumo. Preservar cabe ser uma preocupação dos responsáveis por esse serviço e, principalmente, dos usuários".

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS