close
logorovivo2

Dono de balneário será julgado por homicídio e ocultação de cadáver

O crime aconteceu na tarde do dia 12 de setembro de 2015, um sábado, em uma chácara, de propriedade do acusado

RONDONIAOVIVO

5 de Janeiro de 2018 às 09:09

Dono de balneário será julgado por homicídio e ocultação de cadáver

FOTO: (Ilustrativa)

O  juízo da 1ª Vara Criminal de Presidente Médici aceitou a denúncia do Ministério Público e vai submeter ao júri popular o empresário Wesly da Silva Lenz, acusado de homicídio qualificado e ocultação do cadáver do jovem Cleiton Jhonatan Moreira Rates.

 

O crime aconteceu na tarde do dia 12 de setembro de 2015, um sábado, no Chácara do Wilson Lenz, de propriedade do acusado. Segundo a denúncia, Wesly se armou e, atingiu a vítima de surpresa (homicídio qualificado), atingindo-a com um tiro na cabeça, matando-a na hora.

 

A denúncia diz ainda, que na época do crime, a vítima estava com o braço engessado, o que limitou ainda mais suas chances de defesa. Jhonatan ainda teve o corpo ocultado em uma pastagem, sendo descoberto pela vizinhança apenas no dia seguinte ao crime.

 

No dia do assassinato, acontecia na propriedade uma competição de rinha de galo. Além da vítima e do acusado, outras vinte pessoas foram à competição. Jhonatan morava em Ji-Paraná e foi visto discutindo com uma atendente do bar por causa de troco, o que pode ter motivado o crime.

 

Segundo o depoimento de várias testemunhas ouvidas no inquérito da polícia, vítima e acusado eram amigos e acostumados a participar, juntos, de competições de “briga de galo”.

 

Proc.: 0001565-70.2015.8.22.0006

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS