close

MONITORADOS: Polícia Militar estoura “boca-de-fumo” que funcionava dentro de frigorífico

Crack e maconha foram encontrado no alojamento de funcionários

FOLHA DO SUL ONLINE

3 de Outubro de 2019 às 10:14

MONITORADOS: Polícia Militar estoura “boca-de-fumo” que funcionava dentro de frigorífico

FOTO: (Divulgação)

Depois de receber denúncias de que funcionários de um frigorífico, em Chupinguaia, estariam vendendo e consumindo droga nas proximidades da empresa, a Polícia Militar conseguiu chegar a dois homens, de 20 e 27 anos, sendo que um deles assumiu que comercializava entorpecentes na cidade. As prisões foram feitas na tarde de quarta-feira, 02.


 
Segundo a ocorrência, a movimentação de dois funcionários da empresa estava sendo monitorada por uma Rádio Patrulha, já que a suspeita é que eles vendiam o entorpecente dentro do alojamento no frigorífico.


 
Nessas diligências, foi flagrado o crime na tarde de ontem (02), quando três rapazes se aproximaram do local e se desfizeram de algo, jogando no mato. Assim, eles foram abordados, mas nada foi encontrado na revista pessoal. Porém, um cigarro de maconha foi localizado no local onde um deles havia jogado algo. Com isso, o rapaz de 20 anos assumiu que era seu, e disse também que tinha convidado seu amigo para fumar junto com ele.


 
Já no alojamento dos funcionários, dentro do armário do suspeito havia outra porção de maconha e uma pedra de crack. O crack ele assumiu ter comprado em Rolim de Moura, mas não quis revelar quem o vendeu. Porém, confessou que comprou a maconha de um colega de trabalho por 50 reais.


 
Sendo assim, a polícia foi até a casa do denunciado e lá encontrou 16 porções da erva, um total de 621 gramas, bem como todo o material para vendê-la. Duas porções de crack também foram encontradas pela polícia e também um notebook, dois celulares e uma pulseira dourada que o rapaz, que tem 27 anos, confessou ser produto de troca por droga. Além disso, 442 reais estavam na casa e um cápsula calibre 32 deflagrada.


 
Os dois rapazes receberam voz de prisão e foram levados até a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), em Vilhena. Já o amigo que estava com o suspeito de 20 anos, também foi levado para prestar depoimento.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS