close

URGÊNCIA: Bebê prematuro com menos de 1 quilo é transferido para Porto Velho de avião

O transporte aeromédico compreende a remoção aérea de urgência e emergência relacionada ao resgate e salvamento, objetivando dar o suporte básico de vida necessário

SECOM

5 de Julho de 2019 às 14:47

URGÊNCIA: Bebê prematuro com menos de 1 quilo é transferido para Porto Velho de avião

Acompanhamento dos profissionais do Hospital Infantil Cosme e Damião FOTO: (Secom)

Um bebê prematuro de apenas 900 gramas que nasceu na Maternidade Municipal de Cacoal e que precisava de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI Neonatal) foi transferido para Porto Velho, na noite desta quinta-feira 4, pela equipe do Grupamento de Transporte Aéreo (GOA), do Corpo de Bombeiros Militar e equipe médica do Hospital Infantil Cosme e Damião (HICD).

 

Após a mãe dar a luz em Cacoal e devido ao baixo peso do recém nascido foi solicitada a transferência para uma UTI neonatal para a Central de Regulação de Urgência e Emergência do Estado, que traçou o planejamento para encaminhar o bebê para uma vaga em hospital conveniado a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

 

O bebê foi acompanhado pela equipe médica do Hospital Infantil formada pelos pediatras Fernanda Bressan, Daniel Pires e o  do diretor da Unidade, enfermeiro Sérgio Pereira. A equipe saiu de Porto Velho às 16 h e retornou as 21h.

 

Antes de prosseguir viagem avaliamos as condições de saúde do recém nascido, fizemos a estabilização para que a remoção acontecesse de forma segura, o que ocorreu até a chegada a UTI. Ele está recebendo os cuidados necessários para uma criança prematura e com baixo peso, explicou, Sérgio Pereira.

 

A participação do GOA, através do comandante coronel Demargli Farias, major Hugo Rios, e capitão Cordeiro foi fundamental para que a transferência fosse realizada com êxito, explicou o secretário de Saúde, Fernando Máximo. ” Um recém nascido desse porte necessita de todo o aparato necessário que foi nos disponibilizado através do corpo de bombeiros que tem uma avião equipado e também a equipe de Cacoal que nos ajudou com o ventilador que nos possibilitou salvar mais uma vida com a colaboração, a união, o bom senso e a boa vontade de todos”, ressaltou o secretário Fernando Máximo.

 

De acordo com a Central de Regulação, a média de transferências aeromédicas feitas pelo Estado por mês são em torno de 10 a 13 recém-nascidos (zero a 28 dias), 10 a 15 adultos, e 4 a 10 pediátricos.

 

 

GOA – Corpo de Bombeiros

 

 

 

GRUPAMENTO DE OPERAÇÕES AÉREAS – GOA 

 

 

 

O transporte aeromédico compreende a remoção aérea de urgência e emergência relacionada ao resgate e salvamento, objetivando dar o suporte básico de vida necessário. O Corpo de Bombeiro da Polícia Militar de Rondônia firmou um Termo de Cooperação Técnica com a Sesau para o uso compartilhado de aeronaves. Esta é uma realidade já implementada em outros Estados, como é o caso do Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, dentre outros.

 

Em Rondônia, a finalidade primordial é realizar o transporte aeromédico de pacientes dentro do Estado e também atender o Programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), pelo qual o Governo faz a remoção aeromédica de pacientes que necessitam de tratamento em outras unidades da federação. O GOA cumpre todas as exigências necessárias para realização do serviço.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS