close
logorovivo2

COM 5 MESES: Ambulância da prefeitura é apreendida por falta de condições de uso

“A coisa pública não pode ser tratada dessa forma”, se indigna o deputado Anderson, que apresentou emenda para comprar a ambulância, com a falta de zelo da Prefeitura de Guajará-Mirim

EXPRESSÃO RONDÔNIA

28 de Maio de 2019 às 10:24

COM 5 MESES: Ambulância da prefeitura é apreendida por falta de condições de uso

FOTO: (Divulgação)

A apreensão de um veículo com apenas cinco meses de uso por falta de condições para trafegar e a utilidade que ele tem – já que se trata de uma ambulância – demonstra a desídia de muitos gestores públicos com os bens pertencentes à coletividade. É o que acontece, por exemplo, em Guajará-Mirim, onde uma ambulância com apenas cinco meses de uso está apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) porque deixá-la continuar rodando representaria um risco aos ocupantes.

 

O veículo que tem menos de cinco meses de uso, fruto de emenda parlamentar do deputado, foi apreendido pela PRF por não apresentar condições mínimas de segurança.

 

O deputado Anderson Pereira (Pros) recebeu com indignação a notícia de que a falta de zelo e manutenção de uma ambulância entregue por ele a menos de cinco meses à Prefeitura de Guajará-Mirim/RO foi a causa da apreensão do veículo pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no último dia 19, no Km 50 da BR-364.

 

 

Fruto de emenda parlamentar de autoria do parlamentar, a ambulância, do tipo “A”, equipada para a simples remoção de pacientes, foi destinada para atender diretamente o Hospital Regional do município. No entanto, segundo noticiado, o veículo estava colocando em risco a vida de servidores e pacientes, já que uma das infrações apontadas pela PRF era os quatro pneus carecas.

“É uma situação lamentável. A coisa pública não pode ser tratada dessa forma. Não se deve brincar com a saúde das pessoas, muito menos com os recursos públicos que foram investidos para a compra da ambulância, tão necessária para a população de Guajará-Mirim”, criticou Anderson.

O líder do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) no município, Romerito Pereira, que foi quem indicou ao parlamentar a destinação da ambulância, também expressou sua indignação pela situação. “É muita irresponsabilidade do executivo municipal por essa falta de manutenção dos veículos. É preciso zelar pelo bem público”, exclamou.

 

Na época do recebimento do bem, em 27 de dezembro de 2018, na presença do então governador Daniel Pereria, o vice-prefeito Davino Serrath (PMN) chegou a evidenciar que a escolha do tipo de ambulância foi acertada, pois era de fácil manutenção.

 

Anderson Pereira afirmou que fará as cobranças necessárias ao município para que as providências necessárias sejam tomadas e, com isso, o atendimento a população pelo veículo seja restabelecido.

 

Outro lado

 

Procurado pela reportagem, o prefeito de Gujará-Mirim, Cícero Noronha,  disse, pelo WhatsApp, que estava em audiência na Justiça do Trabalho, “mas fui informado pelo nosso diretor que a ambulância está em funcionamento, à disposição do distrito do Iata. Qualquer dúvida a mais, favor entrar em contato com a secretária de Saúde, senhora Vanessa”, disse o prefeito.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS