close
logorovivo2

AMEAÇAS: Garota de 19 anos vai embora de Rondônia temendo ser morta por ex-marido policial

Acusado teria promovido tiroteio na cidade; profissional liberal escapou “por sorte”

FOLHADOSULONLINE

28 de Janeiro de 2019 às 09:03

AMEAÇAS: Garota de 19 anos vai embora de Rondônia temendo ser morta por ex-marido policial

FOTO: (Divulgação)

O Folha do Sul Online teve acesso com exclusividade à decisão judicial que concedeu medida protetiva a uma jovem de 19 anos, após ela relatar as agressões e ameaças que vinha sofrendo em Cerejeiras. O ex-marido da garota foi acusado formalmente por ela, em juízo e na polícia.



Na sentença, o juiz responsável pelo caso determinou que o acusado, que é policial, não se aproximasse a menos de 100 metros da vítima e evitasse contato com ela e seus familiares. O magistrado também autorizou busca na casa do policial, para recolher armas e munições.



Segundo apurou o site, há pouco mais de um mês, a estudante resolveu sair de casa. Ela confidenciou a pessoas próximas que decidiu pôr fim à relação por causa da violência que sofria do então parceiro, que tem 37 anos.



A reportagem também obteve informações de que o acusado anda armado e já se envolveu em outros episódios policiais, mas nunca foi punido e os casos jamais foram denunciados na Delegacia ou na PM de Cerejeiras.

 



TIROTEIO


Através do WhatsApp, o Folha do Sul Online recebeu a denúncia de um profissional liberal de Cerejeiras que, por pura sorte, não foi morto pelo policial, que terá que se explicar em juízo.



Segundo o relato desta pessoa, que prefere não se identificar, na semana passada, o policial foi até um conjunto de apartamentos localizado na rua Rondônia, área central de Cerejeiras, onde a ex-esposa estava visitando uma amiga. Totalmente descontrolado, ele disparou pelo menos dez tiros no local. As marcas das balas ficaram visíveis nas portas, janelas e paredes, inclusive atingindo eletrodomésticos, causando prejuízos aos moradores (VEJA FOTOS). 



O entrevistado, que tinha o hábito de estudar na varanda de um dos imóveis, naquele dia não fez isso. Foi o que o salvou: uma das balas atingiu exatamente o local onde ele ficava sentado. 

 

 

 


MELHOR FUGIR QUE MORRER 

 


Temendo ser assassinada mesmo com a medida que, em tese garantiria sua segurança, a moça resolveu se mudar para outro Estado. Segundo  relatou a conhecidos, o ex-marido, com quem ela compartilhava o Facebook, criou um perfil apenas para ele e está lhe enviando convites de amizade. Amigos recomendam que ela deixe de usar as redes sociais, para não ser localizada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS