close
logorovivo2

IDENTIFICADO: Homem morto por vigia em Goiânia tem parente em Porto Velho

Danillo Gomes, 19, era de São Miguel do Guaporé e segundo a avó, idosa, veio para Goiânia e ele estava desempregado quando foi morto por um vigia

MAIS RO

16 de Janeiro de 2019 às 17:58

IDENTIFICADO: Homem morto por vigia em Goiânia tem parente em Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

 

A família identificou o corpo de Danillo Gomes Sousa Amaral, de 19 anos. Ele foi morto na porta de uma drogaria, na noite da última terça-feira (15), por um vigia do estabelecimento. O crime aconteceu no Setor Leste Universitário, e foi gravado pelas de monitoramento do local. O autor ainda não preso e Polícia Civil faz buscas para prendê-lo. O homem morto foi reconhecido pela avó, que comprovou a situação de rua.

 

A liberação do corpo do Instituto Médico Legal de Goiânia (IML) aconteceu no meio da tarde desta quarta-feira (16), pela avó materna da vítima, Eulina Neris do Amaral, 77 anos. “Nossa família é de São Miguel do Guaporé. Eu estava em Porto Velho (RO), com umas sobrinhas, na casa de uma irmã. A gente já estava chegando à rodoviária de Goiânia, quando fomos informados. Nós estamos arrasados, porque não sabemos o que aconteceu para essa situação toda, só vemos isso como uma covardia muito grande”, disse a aposentada ao telefone.

 

A família pretende fazer o sepultamento de Danillo na cidade de São Miguel do Araguaia, mas para isso, precisava de cumprir todos os trâmites burocráticos do translado do corpo. “Ainda não temos ideia se realmente faremos a viagem hoje ou se isso só vai acontecer amanhã. É muito papel para a gente cuidar, ainda mais abalada como estou”, lamenta.

 

A Polícia Civil confirma que Danillo tem uma passagem criminal. No dia 5 de março de 2018 ele foi preso em flagrante quando tentava arrombar uma loja de colchões na Rua 83 do Setor Sul, em Goiânia, com uso de um facão. A Polícia Militar fez a prisão em flagrante e o caso foi registrado na Central de Flagrantes de Goiânia.

 

Danillo foi colocado em liberdade, após pagar fiança pelo crime de tentativa de furto. O juiz de direito Alexandre Bizzotto arquivou o processo por entender que não haviam elementos probatórios que sustentassem a autoria de Danillo no crime. No dia 23 de abril do ano passado a decisão foi publicada no Diário da Justiça de Goiás, com ordem que Danillo Gomes resgatasse os bens que haviam disso apreendidos na situação, além de resgatar a quantia que pagou em fiança, mas não há informações se ele cumpriu essa decisão.

 

 

98 MORTOS

Desde 2012, esta é a 98ª morte de pessoa em situação de rua registrada em Goiânia. A situação anterior foi registrada no primeiro dia de janeiro deste ano. Uma mulher foi assassinada e o corpo dela encontrado dentro de um colchão, em uma casa abandonada às margens do Bosque dos Buritis, no Setor Central.

 

O primeiro caso registrado aconteceu no dia 11 de agosto de 2012. Matheus Stéfany Carvalho foi morto a tiros, na esquina da Rua 86 com Avenida Independência, no mesmo setor. O policial militar Rogério Moreira da Silva, conhecido como Zinca, foi condenado pelo crime em segunda instância.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS