close
logorovivo2

PRISÃO: Jovem acusado de matar adolescente por engano é julgado e condenado

Verdadeiro alvo do assassino era o atual namorado da ex dele

FOLHADOSULONLINE

8 de Dezembro de 2018 às 09:28

PRISÃO: Jovem acusado de matar adolescente por engano é julgado e condenado

FOTO: (Divulgação)

Foi condenado a 15 de prisão, em júri realizado nesta sexta-feira (07), em Vilhena, o jovem Aliff Eduardo Alves de Oliveira, acusado de matar, por engano, o adolescente Maicon Douglas Garcia, na época com 16 anos. O crime aconteceu em 2016.



Atuando na defesa do acusado, o defensor público Matheus Lichy primeiro negou que o rapaz fosse o autor do homicídio. Depois, alegou insuficiência de provas para condenar o réu.



Representante do Ministério Público na acusação, o promotor Elício de Almeida e Silva pediu a condenação de Aliff por homicídio qualificado, em virtude de ele não ter dado chance de defesa à vítima.



Ao analisar as duas teses, os jurados consideram que o réu havia cometido o crime e o juiz Andresson Cavalcante Fecury, que presidia o julgamento, dosou a pena dele em 15 anos de cadeia, sem direito de recorrer em liberdade. Aliff já está cumprindo pena por outro crime no presídio Cone Sul.

 



FACÇÃO ENTREGOU


A prisão do jovem homicida aconteceu “quase por acaso”, oito dias após o crime. Ligações anônimas revelaram que um grupo criminoso iria levar facas e celulares para o presídio que fica nos arredores de Vilhena. Os homens presos com o material acabaram apontando uma casa no bairro Cristo Rei, que servia de “base de operações” da quadrilha.



No local, Aliff e outras 9 pessoas, incluindo menores de idade, foram presos. Também foi encontrado, na cama do acusado, um revólver calibre 38, além de munições. A arma foi submetida a exames de balística, ficando comprovado que havia saído dela as balas que mataram Maicon. Após esta comprovação, a prisão do jovem foi pedida e determinada pela justiça.

 



NO LUGAR ERRADO


Durante o júri, o promotor Elício disse que o adolescente foi morto por estar na hora, local e usando o veículo errado. Isto porque, no momento em que foi executado, ele usava a bicicleta pertencente a um amigo identificado apenas como “Paulinho”.



O dono do veículo seria o verdadeiro alvo de Aliff, por estar mantendo um relacionamento com a ex-namorada dele.


 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS