Sexta-Feira, 29 de Maio de 2015 às 15:00

Fest Cine Amazônia realiza apresentação nas margens do rio Abunã

Nesta quinta-feira, 29 de maio, quando a equipe do FESTCINEMAZONIA ITINERANTE 2015, para mais uma apresentação, chegou na comunidade de Fortaleza do Abunã - famosa por suas praias que recebem centenas de turistas todo o verão, quando as águas do rio Abunã baixam e revelam extensas praias de areia branca - percebeu que, em várias casas, um “X” de spray negro marcava suas paredes.

Logo a curiosidade foi revelada, o “X” é uma marca da Defesa Civil que identifica as casas condenadas pelas grandes alagações que assolam a região. O assunto sempre vem à tona, independente do tema da conversa, a preocupação dos moradores é visível: a indignação com a hidrelétrica no rio Madeira, as promessas não cumpridas, o futuro da comunidade que depende do turismo de lazer e da pesca.

“Não temos mais vazantes, já estamos no final de maio, nesta época, nos outros anos, as praias já apareciam. Estranho, estranho demais. Depois vem me dizer que as represas não têm nada a ver, pensam que o povo é bobo! Dependemos da pesca esportiva, do turismo, o que será daqui se estas águas não baixarem? Moro aqui há 45 anos, sou pescador, conheço estes rios, estamos condenados pela ignorância dos poderosos. Não sei qual será o futuro daqui”. Desabafou o pescador João Fernandes, o Preto, ao ser perguntado sobre a iniciativa de levar cinema para a comunidade.

Não importa a pergunta, a necessidade da denúncia, do sentir-se enganados, da injustiça que se julgam vítimas, é mais forte. A possibilidade de alguém levar a mensagem, acaba por gerar algum tipo de esperança. Por fim, responde sobre o que foi questionado: “Deviam vir aqui mais vezes, adoramos cinema. Um ano é muito tempo, deveriam vir, pelo menos, três vezes ao ano”.

Enquanto a equipe montava a estrutura do telão, no mirante do rio Abunã, a comerciante Maria Penha mostrou uma marca quase no teto de seu bar: “As águas chegaram até ali. Antes destas represas nunca tivemos alagação como esta. Lembro bem, vieram homens aqui, da FURNAS, fazer reunião com a gente, vieram várias vezes, garantiram que as barragens não nos afetariam em nada. Mas olha nossa situação! Nos meses de agosto, a gente estava acostumado a receber milhares de pessoas, muita gente do Acre. A praia cheia garante o nosso sustento. Sabe quantas pessoas vieram ano passado? Três. Uma jornalista, uma câmera e um assistente, que vieram mostrar a situação em que estamos. As águas não baixam direito. Nem sei se vai ter praia este ano. Dizem que vão tirar a gente daqui... (pausa) ... Para onde, meu Deus? Para onde vão nos levar? Eu gosto de beira de rio, vivo aqui há mais de quarenta anos, criei minha família aqui. Não quero ir embora. Não quero ir para a cidade. Não gosto da cidade”.

Marcada pelas águas, a até pouco tempo atrás animada Fortaleza do Abunã foi a quinta cidade a receber o FESTCINEAMAZONIA ITINERANTE 2015. Crianças, adultos e idosos vibraram com a palhaça Teteia e com os filmes da programação, pelo menos, nesta noite, a preocupação crescente, a água que não para de subir, deu uma pausa para o circo, para o cinema.

O Festcineamazônia Itinerante 2015 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet, apoio cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da Funcultural, Fundaçao Cultural de Porto Velho, Sema, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Semed, Secretaria Municipal de Educação, Semusb, Secretaria Municipal de Serviços Básicos. O Festcineamazonia é membro do Greenfilm Network e do Fórum dos Festivais.

Tag's:

Fonte: Assessoria

Imagem contato WhatsApp Rondoniaovivo

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADES