Está informação foi impressa no site

http://www.rondoniaovivo.com

24/11/2017 às 05:28h

Sexta-Feira, 29 de Maio de 2015 às 08:55 - Atualizado em Sexta-Feira, 29 de Maio de 15 às 10:04

Manifestação demoníaca causou pânico e até lesão grave em escolas da capital e interior

Manifestações demoníacas, invocadas através de uma “brincadeira”, conhecida como “brincadeira da caneta” - ou "Charlie Charlie Challenge" -, que se espalhou nas redes sociais e virou febre entre jovens e adolescentes em Porto Velho, acabou causando pânico em pelo menos três escolas públicas, sendo elas Eduardo de Lima e Silva, Roberto Pires e Risoleta Neves.

De acordo com informações apuradas junto ao CIOP (Centro Integrado de Operações) foram recebidos diversos chamados e mandadas várias guarnições para os locais onde estava havendo o surto.

Desmaios, vômitos, sussurros estranhos, gritos e até sangramento eram algumas das reações que os jovens apresentavam quando recebiam a presença de um espirito maligno denominado “Charllie”.  Segundo a lenda, que surgiu junto com a brincadeira, Charlie Charlie era uma criança mexicana que morreu de uma maneira terrível, e acabou se transformando em um espírito maligno. É basicamente a evolução do Ouija, da brincadeira do copo e do compasso. Para iniciar o ritual de invocação, você desenha uma cruz no papel e escreve sim e não nos espaços em branco. Depois, é só tentar a comunicação.

Na escola Risoleta Neves foi registrado o caso mais crítico, onde algumas alunas se debatiam no chão e urravam como animais. Um pastor Evangélico foi chamado para expulsar o espirito do mal, juntamente com policiais militares, que ficaram bastante assustados com o caso até então, segundo eles jamais presenciado.

Outro caso grave, que culminou em uma seria agressão física, aconteceu na escola Roberto Pires, após os alunos praticarem a tal “brincadeira” saíram do estabelecimento de ensino

surtados e um agrediu o outro com um golpe, possivelmente de faca ou estilete. O aluno foi socorrido para uma unidade de pronto atendimento na região com um profundo ferimento no pulso.

No munícipio de Guajará Mirim houve também este tipo de manifestação maligna em pelos menos cinco escolas públicas, que causou desespero total. As reações eram as mesmas acimas citadas. De acordo com informações apuradas junto ao uma professora, que preferiu não se identificar, diversos alunos foram socorridos e levados para dois hospitais da cidade, sendo eles o regional e um particular e acabou causando tumulto.

Nesta manhã antes de iniciar as aulas os alunos da escola Roberto Pires se reuniram no pátio do colégio e ouviram uma pregação religiosa de uma pastora evangélica. A religiosa ficou comovida com os últimos acontecimentos e decidiu pregar a palavra de Deus de forma voluntária.

 

 

 

Fonte: Rondoniaovivo