close

TRANSPORTE ESCOLAR: MP/RO emite nota sobre transferência de promotora da Educação

A promotora Priscila Matzenbacher também atuou de forma incisiva durante a deflagração da Operação Carrossel

DA REDAÇÃO

23 de Janeiro de 2020 às 18:05

TRANSPORTE ESCOLAR: MP/RO emite nota sobre transferência de promotora da Educação

FOTO: (Divulgação)

O Ministério Público do Estado de Rondônia – MP/RO, se manifestou oficialmente sobre a transferência da ex-promotora da 18º Promotoria de Justiça, Priscila Matzenbacher Tibes Machado, que vinha se destacando em sua intensa atuação na defesa dos direitos de mais de duas mil crianças prejudicadas com a falta de transporte escolar em Porto Velho.

 

Priscila Matzenbacher também atuou de forma incisiva durante a deflagração da Operação Carrossel, que foi o desdobramento de investigações que levaram a fortes indícios de formação de um esquema dentro da Secretaria Municipal de Educação de Porto Velho que vinha lesando o contribuinte.

 

De acordo com a nota oficial do MP/RO, o fato é que a promotora estava lotada interinamente, substituindo o promotor titular que se encontrava afastado de suas atribuições. O MP/RO também descartou qualquer movimentação política nessa transferência.

 

Atualmente mais de mil crianças ainda não terminaram o ano letivo 2019.

 

Confira nota na íntegra:

 

O Ministério Público do Estado de Rondônia vem, por meio desta, esclarecer em relação a notícia publicada neste veículo de comunicação, intitulada “Transferência: Promotora que pediu intervenção no transporte escolar é substituída”, o seguinte:

 

A Promotora de Justiça Priscila Matzenbacher Tibes Machado estava lotada, até dezembro de 2019, na 18ª Promotoria de Justiça (Curadoria da Educação) em substituição ao titular da referida Promotoria, que se encontrava afastado de suas atribuições.

 

Com o retorno da titular da 18ª Promotoria de Justiça, a referida Promotora foi designada para a 21ª Promotoria de Justiça, com atribuições em matérias de ato infracional praticados por adolescentes e fiscalização de unidades de internação.

 

Portanto, a relotação da Promotora de Justiça atende única e exclusivamente às diretrizes estabelecidas na Resolução nº 03/2018, do Colégio de Procuradores de Justiça, não havendo nenhuma relação de sua mudança de atribuição com o seu desempenho na Curadoria da Educação.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS