close

AGITADA: Saúde em Porto Velho é sinônimo de sofrimento, descaso e abandono

Atendimento médico ruim e prédios em péssimo estado de conservação fazem da vida de quem procura esses locais um verdadeiro purgatório

DA REDAÇÃO

12 de Novembro de 2019 às 10:42

A noite desta última segunda-feira (11) foi agitada nas UPA’s em Porto Velho. Dezenas de pessoas com dores tiveram de esperar por horas para serem atendidas. Como se não bastasse, as condições dos prédios dessas unidades de saúde, refletem a falta de compromisso da administração Hildon Chaves com a população da capital.

 

Paredes descascando, portas velhas, umidade são apenas alguns dos problemas, que pioram ainda mais o desespero de quem buscava socorro médico nesses locais.  Assim é a rotina desses centros de saúde que são de competência da prefeitura de Porto Velho.

 

O repórter William Ferreira “Homem do Tempo” esteve na UPA Leste e UPA Sul, onde constatou situações semelhantes, pessoas jogadas pelos cantos esperando por horas o atendimento que parecia nunca acontecer.

 

Teto caindo

 

O “Homem do Tempo” também foi na manhã desta terça-feira (12) até o Centro de Saúde da Mulher, local onde o teto está para desabar sobre a cabeça de servidores, pacientes e acompanhantes.

 

No momento em que o repórter chegou ao local não havia atendimento, mesmo com diversas mulheres no local em busca do serviço médico que em tese deveria ser disponibilizado pela Prefeitura de Porto Velho, sob tutela do prefeito Hildon Chaves (PSDB), que se segue em viagem na Coréia do Sul.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS