close

ASFALTAMENTO: Prefeito Hildon Chaves está mesmo vistoriando obras na cidade?

E com a falta de drenagem nestas vias, podemos estar jogando no ralo cerca de 75 milhões de reais, oriundos de empréstimo feito pela Prefeitura de Porto Velho

RONDONIAOVIVO

23 de Outubro de 2019 às 09:08

ASFALTAMENTO: Prefeito Hildon Chaves está mesmo vistoriando obras na cidade?

FOTO: (Divulgação)

“O prefeito Hildon Chaves esteve vistoriando obras de asfaltamento na capital”, você já deve ter lido e ouvido um título desses ultimamente na imprensa de Porto Velho (RO). O fato é que a assessoria oficial, paga com dinheiro público para produzir o material de divulgação dos trabalhos da Prefeitura de Porto Velho, vem publicando essas vistorias de Chaves nas ruas em processo de asfaltamento.

 

Mas, o que o prefeito poderia estar ‘vistoriando’? A espessura do asfalto? A rapidez da obra? Ou faz parte de um plano de marketing para alavancar sua reeleição, sem estar se atentando para detalhes técnicos que moldam uma obra de qualidade?

 

Já foi asfaltado no mandato do ex-promotor, cerca de 30 quilômetros de ruas na periferia. E um detalhe chama a atenção. Todas estão sem meio fio, sarjeta e drenagem fluvial. Ou seja, é um asfaltamento com vida útil curta.

 

Em reportagem da própria comunicação da prefeitura, publicada em 2017, a SUOP – Subsecretaria de Obras e Pavimentação, alertava que “meio-fio e sarjeta são importantes para o escoamento das águas pluviais ao sistema de drenagem. Com isso, evita formação de poças, lama, buracos, matagais, poeira e todo tipo de sujeira. Esse tipo de cuidado por parte da prefeitura faz com que o asfalto tenha mais durabilidade e deixa a cidade mais limpa e bonita”.

 

Pois bem, parece que estamos vivendo um retrocesso em 2019. No afã de fazer ‘barulho’ com vistas ao pleito de 2020, estão deixando de fazer o correto.

 

E não é só o executivo que parece não estar preocupado com a qualidade e perenidade do asfaltamento. Os vereadores de Porto Velho estão na mesma linha. Vão às ruas que estão sendo asfaltadas para fazer ‘merchan político’, sem vistoriar de fato o serviço executado.

 

Com a chegada do inverno amazônico, período chuvoso, corre-se o risco de muitas destas ruas apresentarem problemas de trafegabilidade já no início de 2020.

 

E com a falta de drenagem nestas vias, podemos estar jogando no ralo cerca de 75 milhões de reais, oriundos de empréstimo. E mais uma vez, pode sobrar para o portovelhense pagar a conta da politica eleitoral desmedida.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS